O que fazer em Pirenópolis? O ecoturismo é o forte da cidade!

Já passamos algumas dicas básicas sobre Pirenópolis/GO. Hoje, vamos falar sobre as principais atrações da princesa dos cerrados.

Pirenópolis é uma cidade histórica que oferece diversos atrativos ao turista, como museus, lojas de artesanato, igrejas, além de poder apreciar a belíssima arquitetura colonial, ainda preservada.

Mas, quem vai a Piri não pode deixar de aproveitar suas trilhas e cachoeiras. O Ecoturismo é o forte da cidade!

As Cachoeiras

Pirenópolis tem muitas cachoeiras cadastradas, com as mais diversas características. Algumas não possuem infraestrutura, como é o caso da Cachoeira dos Dragões, que fica dentro de um Mosteiro. Outras, como a Cachoeira dos Pillares, tem restaurantes e outras facilidades para os seus visitantes..

As principais cachoeiras de Pirenópolis são: Cachoeira do Abade, Cachoeira do Dragão, Cachoeira do Rosário, Cachoeira de Santa Maria e Lazaro (Reserva Vargem Grande), Cachoeiras Bonsucesso e Cachoeira do Paraíso.

  • Fica a dica: Logo no portal de entrada da cidade, você encontra um centro de informações turísticas. Aproveite para pegar um mapa (veja aqui) e conferir a localização de cada cachoeira.

Todas elas possuem acesso por estrada de terra, que pode chegar a 15km como o caso da dos Dragões (40km de Pirenópolis). A maioria das cachoeiras fecha entre 16 e 17hs.

Algumas empresas oferecem transfer para as cachoeiras, mas achei os preços abusivos. Chegaram a me cobrar 130 reais pela entrada + transporte até a Cachoeira do Rosário. Um absurdo!

Ainda falando de natureza, é importante destacar a Fazenda Vagafogo. Parece ser um excelente lugar para passar o dia, com restaurante e opções de esportes de aventura.

Cachoeira do Abade

Cachoeira do Abade, Pirenópolis, Goiás
Cachoeira do Abade

A Cachoeira do Abade é a mais famosa de Pirenópolis. A reserva possui  boa infraestrutura (incluindo restaurante) e é acessível a crianças e idosos. São duas trilhas e quatro cachoeiras.

Escrevemos um post específico sobre essa cachoeira.

Cachoeira dos Dragões

A Cachoeira dos Dragões é a mais distante da cidade. Fica a 40 km do centro histórico. Porém, é a mais apreciada pelos amantes do ecoturismo. Tem Certificado de Excelência no TripAdvisor e é considerada a segunda melhor atração de Pirenópolis.

A partir do centro de Pirenópolis, você deve pegar a GO-338 (25km asfaltados) e depois seguir as placas para a Cachoeira do Rosário ou dos Dragões. São 15 km de estrada de terra. É uma estrada ruim e você passa inclusive por riachos. Não recomendo ir com carros baixos!

A trilha tem 4,4 km de extensão e você passará por 8 cachoeiras de águas cristalinas (a maioria com nomes de dragão). O tempo médio do percurso é de 4 horas. Não é uma trilha muito fácil. É rústica, com subidas e descidas, e pode ficar escorregadia quando molhada.

As cachoeiras ficam no Mosteiro Zen Budista Eisho-Ji.  Em razão disso, há algumas restrições aos visitantes como não fumar ou não trazer bebidas alcoólicas.

Há pouca infraestrutura. Recentemente, passou-se a disponibilizar lanches, biscoitos e bebidas no sistema “pegue e pague”, onde cada um deixa a contribuição que julgar adequada.

A entrada custa 45 reais por pessoa e o horário de funcionamento é das 9 às 17hs, de quarta a domingo. Entretanto, a última entrada ocorre às 15hs.

Cachoeira do Rosário

A Cachoeira do Rosário fica na mesma estrada para a Cachoeira dos Dragões, a 35 km do centro, dos quais, 25 km são de estrada asfaltada.

O valor da entrada é 45 reais para quem quer apenas visitar as cachoeiras. Aos finais de semana, existe a opção de um ingresso que inclui almoço e petiscos durante todo o dia por 90 reais. A cachoeira está aberta todos os dias das 9 às 17h e o almoço das 14 às 16h. Trata-se da típica culinária goiana, servida à vontade, no esquema de self-service. Durante a semana, você pode experimentar a Panelinha Goiana.

Recomenda-se fazer reserva pois existe um limite de 70 pessoas por dia no local.

No dia em que visitamos a cachoeira, havia um casamento no local  e a área do almoço estava bem lotada e desorganizada. Não havia mesas na sombra, as cadeiras eram desconfortáveis, tivemos que esperar a reposição da comida e acabou o refrigerante. Enfim,  achamos o custo benefício bem ruim!

O que fazer em Pirenópolis: Cachoeira do Rosário
Cachoeira do Rosário, Pirenópolis

A Cachoeira do Rosário possui duas piscinas naturais e um cachoeira. As piscinas  ficam a 150m da casa de pedra. O acesso é feito por  uma escada curta mas que pode ser difícil para pessoas de mais idade. A cachoeira tem a maior queda livre de Pirenópolis, com 42 metros. Sugerimos que você desça pela longa escadaria e retorne pela Trilha do Cânion, com 1,5 km porém bem menos íngreme.

Cachoeira de Santa Maria e Lazaro

Essas cachoeiras ficam na mesma estrada que chega à Reserva do Abade. São 11 km desde o centro e a entrada custa 35 reais (cartões são aceitos). A de Santa Maria tem uma trilha fácil de aproximadamente 10 min, chega-se a uma cachoeira com 4 m de queda, um poço fundo gostoso para o banho e uma pequena prainha. A do Lazaro tem uma trilha de 30 min com uma dificuldade media com bastante subida, descida e escadas. Há restaurante e banheiros no local.

Cachoeiras Bonsucesso

Loja na Entrada da Fazenda Bonsucesso, Pirenópolis
Loja na Entrada da Fazenda Bonsucesso

As Cachoeiras Bonsucesso, localizadas na Fazenda Bonsucesso, são as mais próximas do centro histórico de Pirenópolis (5 km).

Não são as melhores cachoeiras de Piri, mas a Fazenda é de fácil acesso, não sendo necessário percorrer longos trechos de estrada de chão, como ocorre com outras cachoeiras. A saída é pelo bairro Alto do Carmo, atravessando a ponte de Madeira.

Na recepção, você recebe um mapa da trilha com a indicação das 6 cachoeiras da propriedade.

Mapa da Trilha, Cachoeiras Bonsucesso, Pirenópolis
Mapa da Trilha, Cachoeiras Bonsucesso

O caminho não é tão difícil, mas não é recomendado para pessoas com dificuldade de mobilidade. Para acessar as últimas cachoeiras, é necessário subir boas escadas. Tem que ter fôlego!

Muita gente fica na Cachoeira Lagoa Azul, mas nós, particularmente, gostamos mais da Cachoeira Bonsucesso.

Recomendamos que você chegue cedo. Na nossa ultima visita, quando fazíamos a trilha de retorno, encontramos muitos turistas, mas muitos mesmo, chegando para passar a tarde na cachoeira com gigantescas caixas de bebida…

Cachoeira Lagoa Azul, Cachoeiras Bonsucesso, Pirenópolis
Cachoeira Lagoa Azul a 1.200 metros da recepção

A Fazenda está aberta de 7 às 17hs e o ingresso custa R$ 30 por pessoa.

Cachoeira do Paraíso

Piscina Natural na Cachoeira do Paraíso, Pirenópolis
Piscina Natural na Cachoeira do Paraíso

Localizada a 30km de Pirenópolis na saída de Goianésia (o caminho é o mesmo para a Cachoeira do Rosário e dos Dragões), a Cachoeira do Paraíso é um complexo onde toda a família pode relaxar. São 3 cachoeiras, 8 piscinas naturais e trilhas que variam de 100m a 2.300m. Todas as trilhas são bem sinalizadas e calçadas. Em algumas as pedras são irregulares e um pouco escorregadias!

Mapa da Cachoeira do Paraíso, Pirenópolis
Mapa da Cachoeira do Paraíso, Pirenópolis

As cachoeiras ficam abertas todos os dias das 9 às 17h e a entrada custa R$ 30,00. Além das belezas naturais, o complexo tem um restaurante que, aos finais de semana serve um buffet por quilo e nos demais dias, serviço a la carte, um hotel  e uma área de camping. Ah, tem também uma piscina aquecida de borda infinita, um redário e uma capela.

Restaurante, Cachoeira do Paraíso, Pirenópolis
Restaurante, Cachoeira do Paraíso

A cachoeira com maior queda é a do Lobo, com 11 metros. O acesso não é muito difícil mas tem um pouco de subida que cansa os menos preparados. A cachoeira é rodeada por um paredão de pedras e seu poço tem água gelada (como sempre!) e cristalina.

Piscina Natural na Cachoeira do Paraíso, Pirenópolis
Piscina Natural na Cachoeira do Paraíso

A cachoeira do Paraíso, que empresta o nome ao complexo, também tem um poço cristalino, mas bastante calmo. Ideal para crianças.

Mas, Pirenópolis não é só cachoeiras…

Rua do Rosário, Pirenópolis
Rua do Rosário, Pirenópolis (à noite)

O centro histórico de Pirenópolis é um agradável local de encontro dos turistas, especialmente, à noite. Nos feriados, os restaurantes, cafés e bares podem ficar lotados!

Comece explorando a praça central, onde, nos finais de semana, há uma feira noturna de comida e artesanato.

A partir da praça, temos 2 ruas importantes:

Rua Aurora, Pirenópolis
Rua Aurora, Pirenópolis
  • Rua Aurora: rua arborizada com calçadas amplas e diversas lojas, restaurantes, cafés e pousadas.
  • Rua do Rosário: uma rua com trecho fechado à circulação de veículos e onde se localizam a maioria dos bares e restaurantes. O local costuma ser muito badalado à noite.
Cozinha de Quintal, Pirenópolis
Cozinha de Quintal, Pirenópolis

Mas não fique preso aos restaurantes da Rua do Rosário, recomendamos também os restaurantes Cozinha de Quintal e Bottega do Malte que ficam fora dessa rua (leia aqui).

Ainda na região central, é possível encontrar outras atrações.

Igreja Matriz da Nossa Senhora do Rosário

Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário, Pirenópolis
Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário, Pirenópolis

Foi construída entre 1728 e 1732. Após o incêndio de 2002 foi totalmente restaurada. É considerada uma das maiores construções de taipa de pilão do Centro Oeste. Aberta diariamente à visitação. Valor 2 reais. Está localizada no final da Rua do Rosário.

Igreja Nosso Senhor do Bonfim

Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, Pirenópolis
Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, Pirenópolis

Construído entre 1750 e 1754 possui uma belíssima imagem do Senhor do Bonfim em tamanho natural. Está localizada no final da Rua do Bonfim.

Ponte do Carmo

Ponte sobre o Rio das Almas, Pirenópolis
Ponte sobre o Rio das Almas, Pirenópolis

Liga a cidade ao bairro do Carmo. Temos uma belíssima vista da igreja do Rosário deste ponto da cidade. Abaixo da ponte muitas pessoas banham-se nas águas do Rio das Almas.

Conclusão

Loja de Artesanato e Souvenirs, Pirenópolis
Loja de Artesanato e Souvenirs, Pirenópolis

Venha você também conhecer a Princesa do Cerrado! Se você já conhece, não esqueça de deixar suas dicas para os outros viajantes aqui nos comentários!

Emerson Cesar

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Sobre o Blog


Turistando por mais de 60 países, já dobrei o Cabo da Boa Esperança, cheguei ao Fim do Mundo e alcancei o Topo da Europa. Enfrentei as Dez Cortes do Inferno e cheguei ao céu em um Balão. Ainda tenho muitos lugares a desvendar, culturas a conhecer e comidas a experimentar. Viaje comigo nos relatos!

Web Stories

Press ESC to close

Enviando dinheiro para a Argentina via Western Union Buenos Aires: comendo bem e barato