Uma dúvida muito comum entre os viajantes é se compram as passagens aéreas com dinheiro ou com milhas aéreas – ou pontos dos programas de fidelidade. Neste artigo, damos algumas dicas simples para você tomar esta decisão.

A regra é optar pela solução mais barata.  Óbvio, né? E para encontrar a opção mais barata, basta comparar o preço em dinheiro com o “preço” em milhas aéreas.

O “preço” a ser pago em milhas é calculado em função da quantidade de milhas aéreas necessárias para comprar a mesma passagem e do preço de mercado das milhas. Não se esqueça de acrescer ao montante final todas as taxas envolvidas (especialmente as de serviço eventualmente cobradas pela emissão das passagens com milhas ou pontos).

  • Aqui não fazemos distinção entre pontos e milhas aéreas. Para saber mais, consulte o nosso artigo a respeito do tema.

Como saber o preço das milhas?

Para saber a cotação das suas milhas, você pode consultar sites de compra e venda de milhas tais como o Hotmilhas.

É importante lembrar que as milhas/pontos de alguns programas de fidelidade valem mais do que as de outros.

Algum tempo atrás, uma pesquisa havia constatado que as milhas do extinto Programa Amigo eram as mais valiosas no Brasil, enquanto as do Programa Smiles eram as que valiam menos.

Com a falência da Avianca Brasil, o Amigo não existe mais e restaram apenas três programas para acúmulo de milhas aéreas (ou pontos) no Brasil: o Latam Pass, o Smiles e o Tudo Azul.

Fazendo a comparação de forma automática

Um jeito fácil de escolher se você deve pagar com dinheiro ou milhas é por meio do site Maxmilhas.

Maxmilhas - Pesquisa de Passagens Aéreas
Maxmilhas – Pesquisa de Passagens Aéreas (trecho Brasília – Cuiabá)

Basta inserir o(s) trecho(s) e data(s) a ser(em) voado(s) e o site lhe informa se é mais vantajoso comprar passagens com pontos ou com dinheiro na própria companhia aérea.

Maxmilhas, Resultado da Pesquisa de Passagens Aéreas
Maxmilhas: resultado da pesquisa de passagens aéreas

Na figura acima, você pode constatar que o “preço” do voo em milhas é de R$ 144,90 (+taxas) e o preço em dinheiro na companhia aérea é de R$ 360,56. Logo, é mais vantajoso comprar com milhas.

Observe que, no canto superior direito, o preço na companhia aérea está riscado, pois está mais caro que com milhas. Quando o preço na companhia aérea está mais barato, o site sequer apresenta o preço com milhas.

Ao clicar em Detalhes, o site informa quantas milhas são necessárias: 11.400 milhas do programa Smiles.

Maxmilhas, Detalhes do Resultado da Pesquisa
Detalhes do Resultado da Pesquisa

Atualmente, como regra, pagar com dinheiro está sendo mais vantajoso. São raras as situações como as descritas acima. Já tem algum tempo que as companhias aéreas vem adotando medidas para ajustar os seus programas de fidelidade, alinhando preços e a quantidade de milhas necessárias para a emissão. Muito afetadas pela pandemia, “fazer caixa” virou prioridade para as aéreas brasileiras.


Observações:

1. Onde comprar as passagens aéreas?

É importante ficar claro que não estou recomendando utilizar o site Maxmilhas para efetuar a compra das passagens aéreas, mas apenas para efetuar a comparação do preço em dinheiro com o preço em milhas. A nossa recomendação é que você, sempre que possível, utilize o site da própria companhia aérea para efetuar a compra das suas passagens aéreas.

2. Inflação das Milhas

Desde 2015, a quantidade de milhas necessárias para a emissão de passagens aumentou em quase todos os programas de fidelidade, acarretando considerável desvalorização das milhas aéreas. Este fenômeno é chamado de “inflação das milhas”.

Mais recentemente, este problema parece ter se agravado. Não é incomum, por exemplo, encontrar passagens aéreas entre São Paulo e Rio de Janeiro por 80 mil pontos.

Assim sendo, não vale a pena fazer uma “poupança” em milhas, ou seja, se você encontrar uma boa oportunidade para gastar suas milhas, utilize-as, salvo se o preço em dinheiro estiver muito mais em conta.

3. Prazo de Expiração das Milhas

Se suas milhas estão para expirar, você deve optar por comprar as passagens com milhas aéreas, ainda que esta opção seja a menos vantajosa.

4. Voos internacionais de Longa Duração

Se for adquirir voos internacionais de longa duração, você deve comprar tanto a passagem de ida, quanto a de volta com a mesma “moeda” – milhas ou dinheiro. Não adianta comprar a ida barata com pontos e pagar caro pela volta com dinheiro.

Com raras exceções, você consegue comprar com dinheiro apenas um trecho internacional a preços razoáveis. Na maioria das companhias aéreas, o preço de um trecho de ida sai mais caro que o trecho de ida e volta.

5. Acumular pontos e mudança de Categoria

Você deve colocar na equação a quantidade de pontos que irá ganhar com a viagem. E, ainda, deve levar em conta se estes pontos são necessários para a mudança de categoria no programa de fidelidade. Muito importante!

Se a diferença de “preço” for pequena e as suas milhas puderem ser mais bem utilizadas em outra ocasião, deve optar por adquirir as passagens com dinheiro.

6. Compra e Venda de Milhas

Apesar de livremente negociadas, a compra e venda de milhas costuma ser proibida pelos regulamentos dos programas de fidelidade. A violação do regulamento pode levar à exclusão do programa e à perda dos pontos e milhas acumulados.

Veja, por exemplo, o que dispõe o item 1.7 do Regulamento do Latam Fidelidade:

“1.7. É expressamente vedado ao Cliente praticar todo e qualquer tipo de comercialização dos benefícios, vantagens ou passagens-prêmio obtidos por meio deste Programa, inclusive, mas não se limitando a compras, vendas, cessões, doações ou permutas de Pontuação. A comprovação de tais práticas ensejará a imediata exclusão do Cliente do Programa e o cancelamento de sua Pontuação, além da aplicação das medidas judiciais cabíveis, sem que qualquer indenização seja devida ao Cliente em razão de tal exclusão”.

Portanto, se você não tiver milhas para emitir a sua passagem aérea, o melhor é pedir para que alguém de confiança emita para você. Enfim, comprar milhas de desconhecidos pode lhe causar muitos transtornos.

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Escreva seu Comentário

Pin It