Xi’an, a capital da província de Shaanxi, é um dos mais incríveis destinos que já visitei na China. Trata-se de uma das cidades mais antigas do país, tendo sido capital durante várias dinastias.

À propósito, Xi’an é considerada uma das 4 grandes capitais antigas juntamente com Pequim, Nanquim e Luoyang. Quem visita Xi’an, aprecia a história e a cultura de uma das mais antigas civilizações do mundo.

Em 1974, nos arredores de Xian, foi realizada a maior descoberta arqueológica de todos os tempos e hoje é uma das principais atrações da cidade, trazendo turistas da China e do mundo inteiro para visita-la. É o Exército de Terracota. Falamos mais sobre ele a seguir.

Visitei Xi’an em 2018. Nesse artigo, passo as principais dicas para quem quer visitar essa incrível cidade. Confira!

1. Quando visitar Xi’an?

A primavera, entre março e maio, é o melhor período para visitar Xi’an. O clima não é tão úmido, nem tão frio.

O verão, período entre junho e setembro, é quente e úmido. Além disso, é a época em que tem maior precipitação. Nessa época, é importante levar um guarda-chuva consigo, pois poderá enfrentar fortes pancadas de chuva.

Xi'an no inverno, China
Xi’an no inverno, China

Recomendo, também, evitar visitar Xian nos períodos de férias escolares, nos finais de semana e nos feriados. Nesses, você certamente encontrará uma multidão de turistas chineses.

Eu visitei Xi’an no começo do ano, em pleno inverno. Estava frio e, de vez em quando, nevava bastante. A cidade estava coberta por uma névoa. Apesar disso, deu para visitar muita coisa e, ainda bem, as atrações não estavam lotadas.

2. Como chegar a Xi’an?

Aeroporto Internacional de Xi'an Xianyang
Aeroporto Internacional de Xi’an Xianyang

O melhor jeito de chegar a Xi’an é de avião. O Aeroporto Internacional de Xi’an Xianyang (XIY) dispõe de voos diretos para diversas cidades da China, para vários países da Ásia (Tailândia, Indonésia, Malásia, Camboja, Vietnã, Taiwan, Singapura, Nepal), para vários países da Europa (Portugal, Espanha, França e Itália) e também para os Estados Unidos (Los Angeles) e para Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

O aeroporto está a 30 km da região central de Xi’an e o trajeto de taxi dura em torno de 50 minutos. O taxi custou 120 yuans.

Para quem já está na China, pode usar o sistema ferroviário. Há trens a partir de Pequim que levam em torno de 5 horas para chegar a Xi’an.

No nosso caso, voamos de Air Asia a partir de Bangkok, na Tailândia. O voo dura em torno de 4 horas.

3. Onde ficar em Xi’an?

Nossa dica de hospedagem é o Grand Mercure Hotel Xian on Renmin Square. O hotel é bom, barato, confortável e com excelente atendimento. Os atendentes foram muito simpáticos e prestativos e nos ajudaram com dicas sobre a cidade e com a reserva de taxi.

Renmin Square, Xi'an, China
Renmin Square, Xi’an, China

Além disso, fica numa região central, com fácil acesso a muitas atrações.

As instalações são excelentes e o  café da manhã é muito bom.

  • Renmín Square (lit. praça do povo) é um local onde você encontra outros hotéis da rede Accor, tais como, o Sofitel, e também centros de convenções.

Caso você não queria se hospedar nesse hotel, a minha recomendação, de qualquer forma, é ficar na região central de Xi’an.

4. Como se deslocar em Xi’an?

Xi’an dispõe de um sistema de metrô. Entretanto, como ficamos na região central, não precisamos utilizar o transporte público, preferimos caminhar do hotel até às principais atrações.

Para visitar o Exército de Terracotta, recomendo pegar um taxi, pois está fora da área de cobertura do hotel. O hotel pode providenciar um taxi para leva-lo e busca-lo dessa atração.

5. Passagens Subterrâneas

Ao atravessar as enormes avenidas em Xi’an, fique atento, pois provavelmente você terá que usar passagens subterrâneas ou passarelas. Nem sempre será possível atravessar a rua no mesmo nível dos carros.

6. Onde comer em Xi’an?

Xi’an, como toda cidade grande, oferece várias opções de restaurantes, especialmente os de comida chinesa. Para você que, como eu, não curte comida chinesa, tenho uma excelente alternativa: o Cyclist Restaurant.

O Cyclist Restaurant é um restaurante italiano, pequeno, localizado ao lado do nosso hotel. Como o próprio nome sugere, o estabelecimento é todo decorado com bicicletas e seus componentes: rodas, caixas de centro, etc.

Apesar de ser especializado em comida italiana, o restaurante também oferece outras opções da cozinha internacional, tais como, carnes. A comida é excelente. Jantei por lá duas vezes.

Os atendentes são muito simpáticos e falam inglês fluente.

Os preços são muito bons. É mais barato comer lá do que nas capitais brasileiras. O melhor de tudo são os preços dos vinhos. No restaurante, havia vinhos chilenos de excelente qualidade bem mais baratos do que no Brasil.

O Cyclist é considerado o 8° melhor restaurante (dentre 1652) de Xi’an no ranking do Tripadvisor, com Certificado de Excelência.

  • Fica a dica: Quando estive em Xi’an, provei também alguns vinhos chineses e não gostei. A China produz boas cervejas, mas vinhos ainda não.

7. Onde fazer compras em Xi’an?

Em Xi’an, recomendo conhecer a Decathlon, uma loja de artigos esportivos e roupas de frio já conhecida no Brasil. Os preços por lá são bem mais em conta que no Brasil. Com o frio que fazia na cidade, você não tem ideia de como essa loja foi uma “mão na roda” para a gente.

8. Pouca gente fala inglês

Em Xi’an, pouca gente fala inglês. Apenas nos hotéis e no aeroporto é fácil encontrar pessoas que falam a língua inglesa. Portanto, a minha sugestão é que você tenha o aplicativo Google Translator instalado no seu smartphone com as línguas (Chinês simplificado e Inglês) baixadas anteriormente.

Os hotéis, na China, costumam fornecer um cartão de visita aos seus clientes para facilitar a comunicação com os taxistas.

De qualquer forma, mesmo diante da barreira linguística, os locais são muito simpáticos e prestativos. Prepare-se para a comunicação não-verbal!

9. Aplicativos e Sites bloqueados

Na República Popular da China, todos os serviços e aplicativos do Google não funcionam. Além disso, as redes sociais (Facebook, Twitter) e o Whatsapp também estão bloqueados. Nem mesmo as VPNs funcionam por lá.

Você terá que utilizar os aplicativos locais, tais como, o WeChat para se comunicar e os apps CityMaps2Go, o OsmAnd e o Baidu Maps para se localizar. Para mobilidade urbana, você poderá utilizar o Didi Chuxing. O Tripadvisor também funciona no local.

  • O Google Maps pode ser usado off-line, mas não se esqueça de baixar os mapas das cidades e marcar os pontos de interesse antes de viajar para a China.

10. Cartão de Crédito

Quase nenhum estabelecimento aceita cartão de crédito em Xian. Por isso, não deixe de ter sempre uma certa quantidade de yuans (a moeda local) no bolso.

11. Quanto tempo ficar em Xi’an?

Três ou, no máximo, quatro dias são suficientes para conhecer as principais atrações da cidade.

12. O que fazer em Xi’an, China?

A seguir, indicamos os principais pontos turísticos que visitamos em Xi’an.

Exército de Terracota

Cova com Guarnição do Exército de Terracota
Cova com Guarnição do Exército de Terracota

Sem dúvida, a principal atração de Xi’an é o Exército de Terracota, uma riqueza arqueológica descoberta acidentalmente por agricultores locais em 1974.

  • Para vocês terem uma ideia da importância do local, talvez essa tenha sido a maior descoberta arqueológica de todos os tempos!
Imperador chinês Qin Shihuangdi, Exército de Terracota, Xi'an, China
Imperador chinês Qin Shihuangdi

Trata-se de um exército composto por guerreiros construídos de terracota (argila cozida no forno) destinados a proteger o primeiro imperador chinês Qin Shihuangdi (221-210 AC) após a morte. O que é impressionante é que os guerreiros tinham diferentes idades, cortes de cabelo e expressões faciais representando cada grupo racial da China. Era uma guarnição completa, com guerreiros da cavalaria, da infantaria e arqueiros, abrangendo desde o soldado raso até o oficial de alta patente. Eram todos coloridos como indicam alguns pigmentos encontrados, mas, com o tempo, foram perdendo a cor.

Carruagem, Exército de Terracota, Xi'an, China
Carruagem, Exército de Terracota

Naquela época, acreditava-se que a vida continuava após a morte. Agricultores continuariam sendo agricultores e imperadores seriam imperadores, mas, para isso, necessitavam de toda a estrutura que eles tinham também em vida. Descobertas posteriores indicaram que, ao redor do túmulo do imperador, também havia burocratas, acrobatas e músicos, todos feitos de terracota. Aves feitas de bronze também foram encontradas e compunham o zoológico particular do imperador.

  • Uma curiosidade: a tumba do imperador ainda não foi escavada. Alguns dos poucos textos da época, sugerem que o local seja magnífico. Os arqueólogos temem danificá-la, por isso, fazem muitas sondagens até estarem seguros para iniciar a escavação.

Uma pergunta que surge é como um complexo como esse ficou escondido durante mais de 2000 anos. Segundo os registros históricos, todos os artesãos que participaram do projeto do mausoléu foram enterrados vivos nos túmulos ao redor da tumba, a fim de impedir que os segredos do Exército de Terracota fossem descobertos (fonte: Chinahighlights).

Em 1979, o local, que fica nos arredores de Xi’an (no distrito de Lintong),  foi transformado em museu. Para visita-lo, contratamos um taxista que nos levou e trouxe de volta ao hotel por 400 yuans. O próprio hotel providenciou tudo. A entrada no museu custava 160 yuans.

No local, contratamos um guia que falava inglês por 200 yuans. Ele nos acompanhou durante todo o percurso.

Palácio Huaqing

Palacio Huaqing, Xi'an, China
Lago dos 9 dragões no Palacio Huaqing

Retornando para o centro de Xi’an, visitamos o Palácio Huaqing, um Palácio que tem uma história de mais de 3 mil anos, tendo sido construído e expandido ao longo de diversas dinastias. Está localizado aos pés do Mt. Lishan.

É conhecido pelas suas hotsprings (fontes termais). No local, funciona também um Hotel e um Spa. Com o frio que se passava na região, até que não seria uma má ideia…

Palácio Huaqing, Xi'an, China
Palácio Huaqing

Na área do palácio, encontram-se jardins, construções antigas, fontes termais (pools) e o belíssimo Lago dos 9 Dragões (Nine-Dragon Lake).

A entrada para o Palácio de Huaqing custa 120 yuans.

Bell Tower

A Bell Tower é um dos marcos da região central de Xi’an, destacando-se por um enorme sino de bronze fundido, exposto no terraço da torre. É a maior torre de sino da China e também a mais bem preservada. Foi construída inicialmente em 1384, durante a Dinastia Ming, mas, em 1582, foi movida para 1000 metros a leste da localização original.

Bell Tower, Xi'an, China
Bell Tower

Com 36 metros de altura, a torre ocupa uma área de impressionantes 1.360 metros quadrados e está construída sobre uma base quadrada de tijolos. São três andares ligados por uma escada em espiral. Lá de cima, dá para ter uma interessante vista do centro de Xi’an. A decoração da torre é muito bonita e reflete o estilo da era Ming. À noite, a torre fica incrivelmente iluminada.

Na Bell Tower, há várias apresentações de 10-15 minutos que ocorrem em vários horários. Confira, clique aqui!

No passado, as cidades chinesas também eram “castelos militares” e a Bell Tower tinha a função de centro de comando. Em tempos de paz, funcionava para divulgar as horas.

Bell Tower, Xi'an, China
Interior da Bell Tower: a maior torre do sino da China

Se estiver na região central, dá para chegar lá caminhando. O acesso é feito por uma passagem subterrânea. O ingresso custa 35 yuans.

Muralha da Cidade de Xi’an

Muralha de Xi'an, China, no inverno
Muralha de Xi’an no inverno

A muralha da cidade de Xi’an é também uma das maiores e mais bem preservadas muralhas da China. Com 14 km de extensão, a muralha tem um formato retangular em volta da região central da cidade. São 4 os portões principais (sul, norte, leste e oeste), um em cada lado do retângulo, que dão acesso à fortificação. Em cada esquina, há uma guarita. Contornando a fortificação, encontra-se, ainda, um fosso com 18 metros de largura e 6 de profundidade, repleto de água.

Fosso em torno da Muralha de Xi'an, China, no inverno
Fosso em torno da Muralha de Xi’an

Como falei, as cidades chinesas antigas eram castelos militares e a muralha de Xi’an constitui um importante componente do sistema de defesa da cidade. Foi construída em 1370, durante a dinastia Ming e sofreu várias reformas ao longo dos anos, inclusive com a ampliação de sua largura.

De fato, o que impressiona é quão larga é a muralha. Na parte superior, são 12 a 14 metros de largura.

Muralha de Xi'an, China, no inverno
Parte superior da Muralha de Xi’an

Atualmente, a muralha é uma área de lazer e um palco onde acontecem diversos eventos, incluindo, maratonas e danças folclóricas. Um dos mais famosos eventos é a feira das lanternas, que ocorre a partir do ano novo chinês até o início de março.

No inverno, quando visitei, a fortificação estava coberta de neve. Percorremos apenas ¼ da sua extensão. No verão, você pode alugar uma bicicleta e fazer o trajeto completo. O ingresso custa 35 yuans.

Um dos portões da Muralha de Xi'an, China
Um dos portões da Muralha de Xi’an, China

Sinceramente, foi um dos pontos turísticos que mais gostei durante as minhas viagens à China. Voltaria, sem dúvida, no verão. Na minha opinião, foi uma experiência mais agradável que visitar a muralha da China.

Muslim Quarter e Grande Mesquita

Na região próxima à Bell Tower, encontra-se o quarteirão muçulmano.

Xi’an é o ponto de início da chamada “Rota da Seda”. Há, pelo menos, 1000 anos, mercadores da península arábica e da Pérsia vieram a Xi’an para negócios e para estudos e se estabeleceram nessa região. Eram chamados do povo Hui. Seus descendentes, atualmente em torno de 60 mil pessoas, vivem até hoje no quarteirão. Apesar disso, não é comum ver pessoas usando trajes muçulmanos.

Muslim Quarter, Xi'an, China
Muslim Quarter, Xi’an, China

A principal rua do quarteirão é conhecida como Muslim Street, é uma rua de pedestres repleta de barracas com todos os tipos de comida e bebidas. Confira as fotos a seguir e tente identifica-las.

No quarteirão, você também encontra museu muçulmano e mesquitas. Merece destaque a Grande Mesquita de Xi’an, que é a maior mesquita da China, com uma área de 12 mil m², mais de 20 edificações e 4 pátios.

Grande Mesquita de Xi'an, China
Grande Mesquita de Xi’an, China

A mesquita começou a ser construída no ano de 742, na Dinastia Tang e acréscimos foram feitos nas Dinastias Song, Yuan, Ming e Qing, formando todo esse imenso complexo. Portanto, são mais de 1.300 anos de história!

Arco Memorial de Madeira, Grande Mesquita de Xi'an, China
Arco Memorial de Madeira, Grande Mesquita de Xi’an

A grande mesquita tem um estilo arquitetônico totalmente diferente das mesquitas do oriente médio. Afirma-se que ela combina o estilo arquitetônico tradicional chinês com a funcionalidade islâmica. É bem interessante ver esse contraste.

Dois monumentos chamam a atenção. O primeiro é o arco memorial de madeira, imponente, que fica logo na entrada da mesquita. O segundo é uma torre de 2 andares em estilo chinês, que faz as vezes de minarete, ou seja, é usada para chamar os fiéis para às preces.

Minarete, Grande Mesquita de Xi'an, China
Minarete, Grande Mesquita de Xi’an, China

Se estiver passeando pelo quarteirão muçulmano, não deixe de visita-la. O ingresso custa 15 yuans.

Bom, essas foram as nossas dicas de Xi’an. Espero que sejam úteis e te inspirem a conhecer essa incrível cidade!

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Pin It