A política de isenção de visto de trânsito por 72 ou 144 horas está em vigor em diversas cidades da República Popular da China. É o chamado “Transit without Visa” (TWOV), uma permissão temporária para ingresso no país sem a necessidade de visto.

Esta é uma excelente opção para quem quer fazer viagens de curta duração à China., sem ter que passar pelos trâmites burocráticos de um visto. Cidadãos brasileiros e portugueses podem usufruir dessa facilidade.

Essa política, que começou em 2013, beneficiava somente àqueles que entravam pelos aeroportos de Xangai e Pequim. Mas, com o passar dos anos, se espalhou para as principais cidades no país, incluindo, também, outros meios de transporte: portos e estações de trem.

  • Fique atento: as regras podem variar conforme a cidade ou a província.

Essa facilidade é muito útil, por exemplo, para quem vai para o Japão pela Air China e quer fazer um stopover no país. A propósito, a companhia aérea Air China é famosa por ter tarifas em conta para a Ásia, mas você deve necessariamente fazer uma conexão na China Continental.

Assim, você evita ter que pagar R$ 460 para tirar o visto de turismo da China e tem tempo suficiente (3 ou 6 dias) para aproveitar a cidade onde está fazendo conexão.

  • É importante lembrar que brasileiros e portugueses não precisam de visto de turismo para visitar as regiões administrativas especiais de Hong Kong e Macau, podendo lá ficar durante até 90 dias.
Isenção de Visto para a China: permissão temporária de entrada
Permissão de Entrada Temporária por 144 horas (créditos: Thepaper.cn)

Condições gerais de Isenção de Visto

Existem, entretanto, várias condições gerais para usufruir da isenção:

  1. O ingresso na China deve se dar em determinadas portas de entrada. Como exemplos dessas portas, citamos os aeroportos de Xangai (Pudong e Hongqiao), Guangzhou (Cantão), Pequim, Xi’an, Chengdu, Hangzhou, Kunming e Shenzhen. Todos esses oferecem o visto de 144 horas (6 dias). São as principais cidades da RPC. Se você entrar pelos aeroportos de Harbin ou Guilin, só poderá obter a permissão de ficar 72 horas.

Atualmente, há vários outros pontos de entrada onde você também obtém essa permissão. É importante consultar a Embaixada da China ou o Consulado mais próximo (trem, navio).

  1. Os passaportes devem ser válidos por, pelo menos, 3 meses a partir da data de chegada.
  2. Você deve ter os vistos para o país de destino, quando for necessário. Aliás, o país de destino deve ser diferente do país de partida. Se você, por exemplo, sai de Los Angeles, vai para Pequim e segue para Nova Iorque, por exemplo, não poderá usufruir do “transit without visa”, pois o país de partida é o mesmo país de chegada.
  3. Você deverá ter um ticket com partida para um terceiro país, com assento marcado, para voar em até 72 ou 144 horas, conforme a cidade. Para esses fins, Hong Kong e Macau são considerados terceiros países. Os voos, tanto de ida, quanto de volta, não poderão ter escalas ou conexões na China.
  4. Você não poderá sair da área do município ou da província, conforme o caso.
  5. A contagem do prazo, vide regra, começa à meia-noite. Em algumas cidades, entretanto, pode começar no dia da chegada.

Passo a passo para usufruir da isenção de visto

  1. Informe a companhia aérea ou o transportador que você pretende usufruir do trânsito sem visto (“Transit without visa”).
  2. Ao chegar ao aeroporto de destino, antes se dirigir à fila de imigração propriamente dita, você deve ir para um guichê específico para solicitar a permissão para permanecer no país por 72/144 horas.
  3. Preencha o formulário de chegada e partida.
  4. Siga para os guichês de imigração.

Lembre-se que, dentro desse prazo, você terá que sair do país, sob pena de ser considerado ilegal, sujeito às penalidades de multa ou detenção.

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Pin It