Quem viaja ao exterior, certamente, já ouviu falar de Vistos e não são poucas as dúvidas a respeito do tema! Neste post, vou tentar esclarecer algumas delas…

Visto é uma autorização prévia concedida para embarcar para um país e, no caso de ser admitido, nele permanecer por determinado período de tempo com uma finalidade específica. Digo que é uma autorização para embarcar, pois, ter um visto não é garantia que você será admitido no país.

O visto pode ser colado a uma das suas folhas do passaporte, mas também pode ser um documento avulso, que você leva junto ao passaporte, ou ainda, pode ser um mero número de autorização eletrônica, que é verificado na hora pelo oficial de imigração.

O que são vistos?
Visto da Índia

Tipos de Vistos

Existem diversos tipo de vistos de entrada, conforme a finalidade da permanência no país:

a) visto de turismo;
b) visto de negócios;
c) visto de trânsito;
d) visto de trabalho;

Conforme os acordos/tratados internacionais, alguns países exigem ou isentam nacionais de outros países de vistos para trânsito, vistos e negócios.

Geralmente, nas relações internacionais, vigora a reciprocidade específica. Ou seja, um país A isenta de visto o nacional de um país B, se e somente se, o país B isentar do mesmo tipo de visto o nacional do país A.

Foi divulgado recentemente que o passaporte que mais abre portas no mundo é o Japonês e o de Singapura. 189 países ou territórios permitem a entrada de um portador desses passaportes sem a exigência de visto ou emitem o visto na chegada (Visa on Arrival), para fins de turismo e trânsito.

Os portadores de passaporte brasileiro, por exemplo, tem acesso a 170 países sem a necessidade do visto prévio.

Os vistos que nos interessam aqui são os vistos de turismo e de trânsito para portadores de passaportes comuns. Afinal, passaporte diplomático é para poucos!

Visto de Trânsito

Visto de Trânsito é exigido por alguns países para por ele transitar com destino a um terceiro país.

Os Estados Unidos, o Canadá e o Japão, por exemplo, exigem vistos de trânsito para brasileiros, ainda que seja para passar apenas algumas horas no território destes países.

É importante ficar atento a isso, pois, se você não tiver o visto de trânsito, nem conseguirá embarcar (as companhias aéreas tem a obrigação de verificar se você tem visto para o país de destino e de trânsito), mesmo que o seu destino final seja um outro país.

Na maior parte das vezes, você vai precisar de um visto de trânsito de 2 entradas, uma para a ida e outra para a volta.

Ao comprar uma passagem que exige fazer uma conexão ou escala num destes países, providencie o seu visto de trânsito com antecedência. Ou simplesmente, procure outra rota…

  • Para ir pro Japão, por exemplo, você pode fazer conexão nos EUA (American, United, Delta), no Canadá (Air Canada), em Dubai e Abu Dhabi (Emirates e Etihad), no Qatar (Qatar Airways), na Turquia (Turkish Airlines), em países europeus (British Airways, Air France, Lufthansa, Swiss, etc.). Os dois primeiros exigem visto de trânsito, os demais não.

Falando francamente: se a passagem não for muito mais barata e a duração do voo não for muito mais curta, por que você tem que ir pelos EUA ou Canadá se pode ir por outros países que facilitam a sua vida?

Da mesma forma, se um país tiver um procedimento muito burocrático para a concessão do visto de turista, é bom refletir se vale mesmo à pena visitá-lo, afinal, são muitos os países que permitem a entrada da turistas brasileiros sem tanta dor de cabeça.

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Escreva seu Comentário

Pin It