Uruguai: 4 dias, 3 destinos e 1 mala perdida

Nossa amiga Carolina Costa @qualesuaviagem passou 4 dias no Uruguai e nos conta como foi a sua experiência nesse incrível país vizinho. Confira os seus relatos de viagem!

Uruguai

O Uruguai foi o destino escolhido para a nossa primeira viagem internacional. Escolhemos esse destino pela proximidade do Brasil e porque tínhamos pouco tempo disponível. Essas foram as cidades que visitamos:

Dia 1 – Montevidéu
Dia 2 – Colônia de Sacramento
Dia 3 – Punta del Este
Dia 4 – Montevidéu

Hotel O Esplendor Montevideo

Para aproveitar ao máximo, fizemos um roteiro bem corrido. No primeiro dia, o vôo chegava bem cedinho em Montevidéu e nosso plano era fazer um city tour pela cidade. Por isso, escolhemos um hotel na região central – O Esplendor Montevideo.

O hotel é um hotel boutique, bonito, com quartos bons e facilidades como piscina aquecida. Está bem localizado, nas proximidades da Plaza Independencia.

  • Ponto negativo: barulho para quem está nos andares mais altos.

Onde está a minha Mala?

Nós chegamos conforme o planejado, mas a minha mala… não! Pânico! Ninguém da companhia aérea LATAM sabia dizer nem ao menos onde ela estava, mas não havia o que fazer, pegamos as malas restantes e fomos dar uma volta na cidade.

Do Aeroporto para a Cidade

Para sair do aeroporto não tem taxi comum, só os conveniados (executivos), na volta os taxis comuns podem entrar para te deixar lá… vai entender? Para sair, existe a opção de esperar juntar 5 pessoas e dividir o taxi ou pegar um particular.

  • Os taxis comuns não podem pegar as pessoas no aeroporto, só deixá-las. A corrida do aeroporto para a cidade, no taxi conveniado, saiu por 1.300 pesos, o equivalente a R$ 150,00. Um absurdo! Na volta, pegamos um taxi comum direto no hotel. A corrida saiu por 23 dólares.

Dia 1 – Montevidéu

Praça Independência

Plaza Independencia, Montevidéu, Uruguai
Plaza Independencia (foto: wikipedia – Creative Commons)

No primeiro dia visitamos a Praça Independência que fica bem no centro da cidade. Ela divide a região central da cidade antiga e é cercada de edifícios importantes e imponentes.

Para chegar lá, é só seguir a Avenida 18 de Julio que liga o Parque Batlle até a praça. É uma avenida enorme, cheia de prédios antigos.

No meio  da praça, encontra-se uma estátua ENORME em homenagem a José Artigas,  um herói uruguaio. Na parte de baixo, é possível visitar um mausoléu onde estão seus restos mortais.

Puerta de la Ciudadela

Puerta de la Ciudadela, Montevidéu, Uruguai
Puerta de la Ciudadela, Montevidéu

Ao lado direito da avenida fica o Palácio Salvo que é o cartão postal da cidade e foi o prédio mais alto da América do Sul até 1935. Do lado oposto, fica a Puerta de la Ciudadela, que é uma parte da antiga muralha que cercava a cidade.

Teatro Solis

Teatro Solis, Montevidéu, Uruguai
Teatro Solis, Montevidéu

Da praça, é possível ver também o Teatro Solis, o terceiro mais antigo da América do Sul. É possível fazer uma visita guiada nos dias e horários marcados. Infelizmente não conseguimos visitar pois perdemos muito tempo no aeroporto.

Para saber mais sobre a visita guiada e a programação do Teatro Solis, clique aqui.

Mercado del Puerto

Saindo da praça, que tem bastante coisa pra ver, fomos em direção ao Mercado del Puerto para provar as famosas carnes uruguaias. Não é difícil chegar até lá. Saímos à pé e passamos pela Calle Sarandí, que é a principal via de pedestres de Montevidéu e, em 10 minutos, chegamos no Mercado.

Entorno do Mercado, Montevidéu, Uruguai
Entorno do Mercado

Confesso que ficamos um pouquinho decepcionados. Não é realmente um mercado lindo de se ver por fora, por dentro é bonito, mas também nada que impressione. Não sei se é porque estava chovendo, mas achei tudo meio sujo.

Tudo isso foi compensado pela ótima carne que comemos lá. As churrasqueiras ficam à mostra entre os restaurantes. É só sentar em uma mesinha e escolher o que quer. O preço, como tudo no Uruguai, é salgado e dolarizado.

Churrasqueira - Cabana Veronica, Montevidéu, Uruguai
Churrasqueira – Cabana Veronica

Almoçamos no Restaurante Cabana Veronica. Gastamos 60 dólares em 2 pratos de carne, uma cerveja e um suco. Achei caro!

E a mala? nada ainda…

Ônibus Sightseeing

Pegamos um ônibus esquema sightseeing. Sinceramente, não recomendo! Além de caro, é possível chegar às principais atrações à pé.

Acharam a mala!

No final do dia recebemos uma ligação da família no Brasil para dizer: Acharam sua Mala! Que ótimo! E a mala estava: no achados e perdidos em Guarulhos! Ficamos quase a noite inteira para conseguir autorizar que a companhia aérea retirasse a mala e a mandasse para nós.

Dia 2 – Colônia de Sacramento

No segundo dia, ainda sem a mala, seguimos em direção a Colonia del Sacramento. Como o passeio é um pouco longe e nós muito inexperientes, optamos por contratar uma agência de turismo. Foi a nossa sorte, já que estávamos cansados depois da batalha da mala na noite anterior. Escolhemos a empresa Brasileiros no Uruguai e recomendo.

Teatro Maccio

Teatro Maccio, San José
Teatro Maccio, San José

Nossa guia era uma fofa! Depois de mais ou menos 1 hora e meia de viagem paramos na charmosa cidade de San José, onde fica o Teatro Maccio , local em que foi feita a última apresentação do cantor de tango Carlos Gardel. O teatro em si é bonito, mas não tem nada de esplêndido! Achamos a praça em frente mais legal.

Praça em San José, Uruguai
Praça em San José, Uruguai

Plaza de Toros

Plaza de Toros
Plaza de Toros

A caminho de Colonia ainda passamos pela Plaza de Toros que foi fundada em 1910 e funcionou por apenas 2 anos. O local não permite visitações, mas só de olhar por fora já nos impressionamos.

Como faz para viver lá?

Calle de los Suspiros, Colônia de Sacramento, Uruguai
Calle de los Suspiros (foto: Andrés Moreira – flickr.com)

Depois seguimos para Colônia e nossa primeira pergunta foi: como faz para viver lá?

A cidade é um charme, bem parecida com Paraty/RJ. O local era uma antiga cidade militar que foi fundada por portugueses. Porém, durante anos foi disputada com os espanhóis. Dá pra ver pelas ruas quando cada parte da cidade foi construída; cada pedaço tem características de um país.

Portón de Campo

Portón de Campo, Colônia de Sacramento, Uruguai
Portón de Campo, Colonia de Sacramento

Logo na entrada fica o Porton de Campo que tem uma ponte levadiça e foi construído no século XVII pelos portugueses.

Calle de los Suspiros

Calle de los Suspiros, Colônia de Sacramento, Uruguai
Calle de los Suspiros, Colonia de Sacramento

A rua mais importante e antiga de Colônia é a Calle de Los Suspiros.

Teorias não faltam para explicar o nome, alguns dizem que por ali passavam suspirando os condenados à morte, outra história diz que uma moça viu seu amado dar o último suspiro antes de ser morto em seus braços. Mas a lenda mais forte é que nesta rua ficavam diversas casas de prostituição, por isso, os suspiros.

Nossa guia ainda nos deu uma quarta versão. Disse que por lá chegavam os comandantes de navios e as moças ficavam suspirando por eles.

A verdade é só uma: essa cidade é pra suspirar mesmo!

Demos uma volta tranquila e depois almoçamos na praça central, no nosso restaurante tinha um saxofonista ao vivo, chique!

Farol da Cidade

Farol, Colônia de Sacramento, Uruguai
Farol, Colonia de Sacramento

Depois, para compensar o almoço, subimos no Farol da cidade, que tem uma vista bem legal. Apesar dos 118 degraus, não é tão difícil de subir assim.

Depois disso, demos uma passadinha na sorveteria Freddo, que é sempre meu lugar favorito em qualquer cidade!

Vista Panorâmica a partir do Farol, Colônia de Sacramento, Uruguai
Vista Panorâmica a partir do Farol, Colonia de Sacramento

Ao voltar para o hotel em Montevidéu, minha mala estava lá! Amém!

  • Dica: É possível visitar Colonia se você estiver em Buenos Aires. Diariamente saem barcos de Puerto Madero em direção à cidade. A empresa mais famosa que faz este tipo de transportes é a Buquebus.

No terceiro dia fomos para Punta del Este, fizemos também o passeio com a agência Brasileiros no Uruguai e simplesmente amamos.

Dia 3 – Punta del Este

Casa Pueblo

Casa Pueblo, Punta del Este, Uruguai
Casa Pueblo, Punta del Este

Antes de chegar lá, paramos na Casa Pueblo que fica no balneário de Punta Ballena.

A casa é outro símbolo do Uruguai e foi projetada e construída pelo pintor e escultor Carlos Páez Vilaró. Segundo nosso guia, ele a construiu com as próprias mãos e a casa demorou 36 anos para ficar pronta.

O espaço é enorme, tem diversos cômodos, cinema, um café e um monte de pinturas e esculturas de Vilaró. A parte externa estava em reforma, então, não conseguimos conhecer uma grande parte.

  • Dica: quem puder, visite a casa no final da tarde e aprecie o magnifico pôr do sol. Nossa amiga passou por lá e enviou o registro.

Uma cidade diferente

A cidade de Punta del Este é completamente diferente de Montevidéu: rica, cheia de prédios novos, ruas bem arborizadas, sem falar do bairro de Beverly Hills onde as casas ocupam um quarteirão.

Fomos durante o inverno, então a cidade estava muito vazia e era possível andar nas ruas sem problemas. A grande era os descontos dados pelos restaurantes que, nessa época, chegavam a 30%.

La Mano

La Mano, Punta del Este, Uruguai
La Mano, Punta del Este

Apesar da calmaria da cidade, tirar uma foto sem ninguém no principal cartão postal, La Mano é impossível. O monumento fica na Playa Brava e foi construído em 1982 pelo artista chileno Mario Irarrázabal, representando o homem emergindo para a vida.

Conrad Casino

Conrad Punta del Este, Uruguai
Conrad Punta del Este

Em Punta é possível conhecer os cassinos pois não se paga nada para entrar!  Nós que nunca havíamos visto um cassino  ficamos super a fim… logo que entramos compramos algumas fichinhas e no primeiro jogo já ganhamos.

Saindo de lá passamos pelo Conrad Casino, um dos mais importantes hotéis e casinos do Uruguai. A entrada do prédio é linda, imponente e o casino digno de Las Vegas.

Vale a pena dar uma passada por lá!

Dia 4 – Montevidéu

Palácio do Uruguai, Montevidéu, Uruguai
Palácio do Uruguai

No nosso último dia, tivemos que recuperar o tempo perdido. Fomos visitar o Palácio Legislativo que é a sede do Parlamento e do Senado do Uruguai e fizemos uma visita guiada em português.

A visita é bem rápida, mas dá pra ver o interior do lugar. Achamos que vale a pena porque é bem barato e não é necessário fazer reservas. Basta chegar um pouquinho antes.

Cadê o Mujica?

Câmara dos Deputados, Montevideo, Uruguai
Câmara dos Deputados, Montevideo

Mas a verdade é que a pergunta era só uma: Cadê o Mujica?

Pra quem não sabe o Mujica é o ex-presidente e agora senador do Uruguai. Promoveu diversas mudanças no país durante seu mandato, tais como, a legalização da maconha e o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Além disso, ele anda por aí no seu excêntrico fusquinha azul.

Para nossa sorte, estava acontecendo uma sessão do Senado e conseguimos ver o Pepe Mujica, como ele é conhecido. Não precisa pagar nada para entrar na sessão, mas o visitante tem que deixar todos os pertences nos armários do lado de fora e não são permitidas fotos.

Saindo de lá lembrei que tinha visto no TripAdvisor um mercado ali pertinho chamado Mercado Agrícola. É um lugar mais bem organizado com barraquinhas de frutas e verduras.

Almoçamos por lá mesmo. Uma dica é que lá nenhuma das barracas aceita dólar, diferente de quase todo o resto da cidade. Mas, não se preocupe, pois tem uma agência de câmbio lá dentro.

Mirador Panorâmico

Mirador, Montevidéu, Uruguai
Mirador Panorâmico, Montevidéu

Saindo de lá fomos para o Mirador Panorâmico.  O lugar não é fácil de encontrar, pois quase não tem indicação e ele fica no topo de um prédio administrativo. Não precisa pagar nada para entrar. Achei que realmente vale a pena pela vista. O endereço é Calle Soriano 1372.

Deixamos de visitar alguns lugares legais como a Vinícola Bouza e as Ramblas, que são calçadas amplas que rodeiam Montevidéu, às margens do Rio da Prata.

O primeiro porque não tivemos tempo e iríamos visitar 5 vinícolas no Chile, e o segundo porque estava chovendo bastante nos dias que fomos. Mas, se puder, vá visitar sim. No final do quarto dia, partimos para o Chile.

Essa foi a nossa viagem! Qual é a Sua Viagem? 

Obrigado, Carolina pelo post.
Não deixe de seguir Qual é sua Viagem nas redes sociais:
Instagram: @qualesuaviagem

Emerson Cesar

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Press ESC to close

Enviando dinheiro para a Argentina via Western Union Buenos Aires: comendo bem e barato