O Parque Estadual Vila Velha, localizado a 20 km de Ponta Grossa, no Paraná, é uma das mais importantes unidades de conservação ambiental do Brasil. O parque foi criado em 1952 e foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do Paraná em 1966.

O sítio geológico conta com 3 atrativos turísticos, divididos em 2 roteiros:

  • Tour 1: Trilha dos Arenitos
  • Tour 2: Lagoa Dourada e Furnas (com possibilidade de fazer arvorismo e tirolesa)

Mas, afinal, vale a pena visitar o Parque Vila Velha? Acho que sim, por ser o único lugar com formações em arenito que temos no Brasil. Porém, o tour 2 achei desnecessário. Confira o nosso relato e tire suas próprias conclusões!

Tour 1: Trilha dos Arenitos

Trilha dos arenitos, Parque Vila Velha
Trilha dos arenitos, Parque Vila Velha

A trilha do arenitos é autoguiada e bastante tranquila. Tem um trajeto circular de 2,7 km com chão calçado por pedras e poucas subidas. Um ônibus o levará ao início da trilha.  O passeio dura de 45 minutos a 1 hora.

Os arenitos são rochas com mais de 300 milhões de anos. Sob a ação do sol, vento e água, essas rochas foram esculpidas e criaram obras naturais, fazendo do parque uma grande galeria a céu aberto.

No período Carbonífero, o local era um grande lago glacial. Com o passar dos milhares de anos, os grãos de areia foram compactados e endurecidos. As intempéries naturais fizeram o restante do trabalho, esculpindo as grandes formações rochosas que aguçam a nossa imaginação. Você vai passar o caminho todo tentando adivinhar as figuras formadas.

Para ajudar, em frente às principais formações geológicas, tem uma placa que mostra a figura que você  deve procurar. É necessário um pouco de imaginação!

Camelo, Parque Vila Velha
figura de “Camelo” no Parque Vila Velha

Você passará pelo índio, pelo urso, pelo gato e pela bota, dentre outros, mas a taça é a formação mais emblemática. Talvez você encontre uma pequena fila para tirar uma foto com essa atração (em destaque).

Depois da foto, você pode optar por seguir a trilha pelo bosque ou voltar alguns metros e aguardar o ônibus para voltar para a central de visitantes. A menos que você esteja com vontade de caminhar, volte para o ponto de ônibus. Nós, entretanto, optamos por seguir a trilha pelo bosque.

Trilha do Bosque, Parque Vila Velha
Trilha do Bosque, Parque Vila Velha

A trilha do bosque é a continuação do caminho circular por mais 1,1 km. Também é pavimentada e, felizmente, sombreada. Entretanto, não há muito o que se ver. Trata-se apenas de um caminho em mata semifechada, com algumas subidas, descidas e escadas. Foi possível ver duas grutas verticais no caminho que renderam algumas belas fotos.

Ao final da trilha, você pode novamente optar por ir ao ponto de ônibus (onde você chegou) ou descer a pé por mais 900 metros e tirar essa foto abaixo.

Retorno das Trilhas dos Arenitos, Vila Velha
Retorno das Trilhas dos Arenitos, Vila Velha

É também nesse trilha que você encontra os fósseis marinhos. É um pequeno pedaço de rocha sedimentar com um conteúdo fossilífero. Confesso que fiquei bem desapontada. É um pedaço bem pequeno e dá para “ver” muito poucos fósseis.

Fósseis marinhos, Parque Vila Velha
Fósseis marinhos, Parque Vila Velha

Tour 2: Lagoa Dourada e Furnas

O tour 2 contempla dois atrativos e costuma demorar, em média, 2 horas para ser realizado. Caso opte por fazer a tirolesa ou arvorismo, esse tempo será maior.

Os passeios em si são rápidos; o que demora é o deslocamento e a espera pelos ônibus. O primeiro ponto de parada é a Lagoa Dourada.

1. Lagoa Dourada

Lagoa Dourada, Vila Velha
Lagoa Dourada, Vila Velha

A Lagoa Dourada é uma furna (caverna vertical) em processo final de erosão. Recebeu esse nome pois em determinados horários do dia, a incidência dos raios solares deixa as águas da lagoa com um brilho dourado.

Para chegar à lagoa, basta descer uma pequena trilha de 400 metros, bastante fácil.

Essa furna tem mais de 11 mil anos de idade,  com uma extensão de 160  por 200 metros e uma profundidade que pode chegar a 5,4 metros. Suas águas cristalinas abrigam uma variedade de espécies de peixes como o lambari e a traíra. Eu, entretanto, não vi nenhum peixe por lá!

Na lanchonete próxima ao ponto do ônibus experimentamos o sorvete Veneto. Magnífico. Essa é a principal dica do passeio!

Confesso que não achei a lagoa interessante. Se estiver com pressa, pode passar para o atrativo seguinte com a certeza de não ter perdido nada (você encontrará o sorvete na Furnas também, então pode pular a parada tranquilamente!).

2. Furnas

Furnas 1, Parque Vila Velha
Furnas 1, Parque Vila Velha

Como eu disse anteriormente, furna é uma caverna vertical. Também é conhecida como poço de desabamento, pois são estruturas cilíndricas com profundas paredes verticais. Existem mais de 50 furnas na região, porém, apenas as Furnas 1, 2 e a Lagoa Dourada possuem infraestrutura para turismo.

A Furna 1 tem 80 metros diâmetro e 111 metros de profundidade, sendo 53 metros ocupados por água. Em 1981, foi construído um elevador com uma plataforma flutuante, entretanto, atualmente, não funciona.

A Furna 2 tem 150 metros no seu maior eixo e 110 metros de profundidade, dos quais, 56 metros são inundados. É por sobre ela que passa a tirolesa (R$ 64) com 200 metros de extensão. Fique atento pois é necessário ter no mínimo 1,20m e menos de 100kg para participar da brincadeira.

Furnas 2, Parque Vila Velha
Furnas 2, Parque Vila Velha

Para os amantes de aventura, além da tirolesa, também é possível fazer o arvorismo (R$ 42) ou uma combinação dessas 2 atividades (R$ 86). Para o arvorismo, a altura mínima é de 1,40 e o peso máximo também é de 100 kg. São 120 metros de pura diversão com diversos obstáculos, como escadas e pontes. A duração é de aproximadamente 30 minutos

Terminado a observação das furnas, retorne ao ponto de ônibus.

Fila do ônibus, Parque Vila Velha
Fila do ônibus, Parque Vila Velha

Informações Úteis

1. Como chegar?

O Parque Estadual Vila Velha está localizado às margens da Rodovia BR-376, no Km 515. Essa rodovia, também chamada Rodovia do Café, liga Curitiba a Ponta Grossa. O parque está a 24 km do centro de Ponta Grossa.

Assim que você entra no parque, há um grande estacionamento (R$ 15). Após estacionar, siga para a central do visitante. Lá você receberá uma “pulseira” que dá direito a ingressar nos ônibus que levam às atrações.

Centro dos visitantes, Parque Vila Velha
Centro dos visitantes, Parque Vila Velha

Na central dos visitantes você também encontrará uma loja de souvenir, uma lanchonete, um restaurante e parquinho para crianças, além dos sanitários. Existem 2 filas por lá: uma para cada um dos tours.

Caso você tenha agendado para fazer alguma das atividades extras, os guias recomendam começar pelo tour 2. Caso não, pode começar por qualquer um. Acho mais interessante começar pelo tour 1 pois é o que possui maior trecho de caminhada.

Você passara em torno de umas 4 horas no local e pode ser necessário fazer um lanchinho por lá, por isso, deixamos aqui, as opções de lugares para comer.

2. Ingressos

Os ingressos para o Parque Vila Velha podem ser adquiridos online. Os preços variam conforme a residência do turista:

  • Estrangeiros pagam R$ 98 (tarifa inteira);
  • Brasileiros pagam R$ 49 (meia tarifa);
  • Moradores de Ponta Grossa pagam R$ 38 (tarifa especial).

Há outras opções de passeios e tickets que podem ser adquiridos online, tais como, o Cicloturismo (R$49) e a Caminhada Noturna (R$ 98). Além disso, você pode comprar os ingressos para atrações adicionais como a tirolesa e o arvorismo, bem como outros combos.

Clique aqui para adquirir os seus ingressos.

3. Restaurantes

Na Central dos visitantes existe um restaurante e uma lanchonete, onde optamos por almoçar. Pagamos por dois sanduiches naturais, que estavam bem gostosos, 1 refrigerante e um brigadeiro (fantástico) R$ 46 (não lembro os preços individuais). Na lanchonete também é possível pedir um prato de massa por R$ 20.

No restaurante, filial do tradicional restaurante Girassol, os preços são um pouco mais salgados. Você poderá encontrar as tradicionais polentas brustoladas com queijo ou outros acompanhamentos.

Na parada da Lagoa Dourada e nas Furnas, também há uma lanchonete que vende salgadinhos, sanduiches, água e sorvete.


E ai, qual a sua opinião? Vale a pena visitar o Parque Estadual Vila Velha? Deixe nos comentários!

Médica, 42, apaixonada por pessoas, sabores e novas culturas.

Escreva seu Comentário

Pin It