O Parque de Natureza Buraco do Padre é uma propriedade privada inserida no Parque Nacional dos Campos Gerais, uma unidade de conservação no estado do Paraná. Localizado a 25 km de Ponta Grossa, é uma atração imperdível para quem visita a “Princesa dos Campos”.

O parque é um dos cartões postais de Ponta Grossa e contempla vários atrativos, dentre os quais, o Buraco do Padre, propriamente dito, e a Fenda da Freira. Além disso, o visitante pode realizar diversas atividades como trilhas, tirolesas, escaladas, mas, acima de tudo, contemplar a belíssima paisagem dos Campos Gerais paranaenses.

Neste artigo, contamos como foi nossa experiência no Parque Buraco do Padre e passamos as principais dicas e informações para visitar essa incrível atração.


Sobre Ponta Grossa, leia também:


Buraco do Padre

Interior do Buraco do Padre, Ponta Grossa
Buraco do Padre, Ponta Grossa

O Buraco do Padre é uma furna com uma imponente cachoeira formada pelo Rio Quebra Pedra. Essa formação geológica cria uma espécie de anfiteatro subterrâneo, um local incrível para a visitação. Não é à toa que esse é o cartão postal de Ponta Grossa!

Furna é uma espécie de cavidade ou ‘caverna vertical’, podendo ou não conter água em sua base. Elas são muito comuns na região dos Campos Gerais do Paraná. Há mais de 50 furnas nessa região. Apenas no Parque Vila Velha, são 12 delas.

O nome “Buraco do Padre” está relacionado à história dos jesuítas. No séc. XVIII, os jesuítas foram para a região para catequizar os índios tupi-guarani. Eles se reuniam nesse local para rezar e descansar e o lugar acabou virando um “ponto de encontro”.

Existe uma lenda que diz que os tropeiros, quando por ai passavam, jogavam moedas de ouro para agradecer pelas orações. Até hoje, procura-se tal tesouro, uma vez que os jesuítas fizeram voto de pobreza.

A cachoeira não é muito grande e seu poço é pequeno e raso, entretanto, o conjunto, com os paredões circulares e o buraco no alto, é surpreendente. A furna tem aproximadamente 30 metros de profundidade e 20 metros de diâmetro.

Acesso ao Buraco do Padre, Ponta Grossa
Acesso ao Buraco do Padre, Ponta Grossa

O acesso à furna é pelo leito do Rio Quebra-Pedra. Dois paredões gigantes delimitam o caminho até a cachoeira. Você pode descer da plataforma de madeira para molhar os pés no rio ou apenas bater algumas fotos. Tem uma pequena abertura em um dos paredões, onde os turistas se divertem tirando fotos.

O local é incrível. Superou minhas expectativas. Achei o conjunto todo imperdível, embora, seja difícil retratar com fotos. Infelizmente, o banho de cachoeira não me encantou!

Importante mencionar que o ingresso no Buraco do Padre é controlado pelos monitores. Cada grupo de visitantes só pode entrar no horário agendado, conforme o seu ticket.

A orientação é que o grupo fique por 30 minutos no local, porém, não há ninguém controlando o tempo que você ficará lá. Como não entramos na cachoeira, esse tempo foi mais que suficiente.

Fenda da Freira

Fenda da Freira, Parque Buraco do Padre, Ponta Grossa
Fenda da Freira

A Fenda da Freira é um corredor estreito de cerca de 300 metros com paredões esverdeados revestidos por musgos e liquens naturalmente esculpidos pela ação do tempo. O nome nada mais é que uma jogada de marketing, fazendo associação ao nome Buraco do Padre.

A cavidade foi descoberta em 2014 porém, apenas em 2019, após passar por diversos estudos e mapeamento pelo grupo universitário de pesquisa espeleológica, passou a integrar a estrutura de parque.

Apesar dos 300 metros de extensão (mapeamento aéreo), apenas 150 metros da fenda foram desbravados in loco. Por questões de segurança, o passeio, com no máximo 15 visitantes, inclui apenas os 106 metros iniciais.  A temperatura média no seu interior é de 18 graus, excelente para os dias de calor!

Fenda da Freira, Parque Buraco do Padre, Ponta Grossa
Fenda da Freira, Parque Buraco do Padre

Esse atrativo deve ser pago à parte. Se você não tiver nenhum problema de locomoção,  deve inclui-lo, com certeza, na sua visita ao local.

Como o atrativo também tem horário marcado, deixe pelo menos 2 horas de diferença entre ele e o Buraco do Padre. Atente-se pois, embora o parque fique aberto até as 19h, a Fenda da Freira só pode ser visitada até às 16h30.

Importante: não é permitido visitar a Fenda da Freira de chinelo ou sandália. Menores de 12 anos também não são autorizados a realizar o passeio.

Optamos por fazer a fenda como o primeiro atrativo do dia. Se for seguir esse roteiro, programe-se para chegar ao parque 1 hora antes do horário agendado para poder deslocar-se com tranquilidade até o ponto de encontro para esse tour.

O passeio demora em torno de 40 a 45 min, sendo 35 minutos dentro da fenda.

Ao chegar no ponto de encontro, os guias fornecem capacetes de segurança e algumas informações básicas. Fizemos o tour com o guia Marcelo e foi fantástico. Ele era bastante entusiasta e conhecedor do atrativo.

Achei bastante interessante a explicação inicial sobre os artrópodes cavernículos que poderíamos encontrar:

  • Grilo cavernícula: não é originário da cavidade; caiu lá e foi se adaptando para sobreviver. Sua casca ficou da cor da rocha, perdeu as asas, ficou cego e ganhou antenas 2 vezes maior que o seu corpo.
  • Ofilião: parecido com uma aranha porem não é considerado uma pois não faz teia. Não ataca e não tem peçonha. O interessante sobre esse inseto são seus  dois mecanismo de defesa: ao se sentir ameaçado, ele finge de morto (como se estivesse esmagado). Se isso não for suficiente, ele quebra uma de suas patas para liberar um odor forte (ruim) que espanta o predador.
  • Morcego: não são encontrados na caverna pois o teto é aberto.

Com relação à fenda, ela também é formada de arenito, uma rocha sedimentar muito comum na região. As rochas sedimentares são resultantes da compactação e cimentação de resíduos de outros tipos de rochas, nesse caso, areia.

Mirante do Buraco do Padre

MIrante Buraco do Padre, Vista de Cima, Ponta Grossa
Buraco do Padre: vista de cima

Nesse mirante é possível ver o Buraco do Padre por cima. Saindo da Fenda da Freira, pegue a bifurcação à direita. Será necessário fazer um pequena trilha de uns 5 minutos.

A vista é muito legal, porém, é difícil tirar uma foto que retrate fielmente o que seus olhos estão vendo.

Tome cuidado pois, embora tenha um alambrado de proteção, ele me pareceu bastante frágil. Não se apoie e nem debruce sobre ele para tentar conseguir a foto ideal. É perigoso!

Poço Encantado e Toca do Morcego

Poço Encantado, Parque Buraco do Padre, Ponta Grossa
Poço Encantado, Parque Buraco do Padre

Esse pequeno poço está bem próxima ao Mirante do Buraco do Padre. Basta descer apenas alguns degraus. O caminho é um pouco escorregadio, mas existem cordas e umas travas de metal para ajudar na descida.

A cachoeira é bem pequena, com cerca 2 metros. Não nos animamos para entrar na água gelada. Confesso que não acho essencial visitá-la. A Toca do Morcego fica à sua direita (quando estiver subindo da cachoeira). Não achei nada especial também que justifique esse desvio no trajeto.

Outras atividades

Tirolesa, Parque Buraco do Padre, Ponta Grossa
Tirolesa, Parque Buraco do Padre

No parque ainda é possível realizar uma tirolesa de 630 metros que pode atingir uma velocidade de 80km/h (R$ 74). A entrada da atividade fica na trilha que também da acesso à Fenda da Feira. Há uma escadaria bastante íngreme de 150m até o local de embarque. Não é recomendada para crianças menores de 10 anos e pessoas com dificuldade de locomoção, cardíacas ou gestantes.

Existem também 3 setores para escaladas. São mais de 70 vias com diferentes níveis de dificuldade. O parque não oferece instrutores para a prática de escalada e o escalador é responsável pelo seu próprio equipamento de segurança. O ingresso (R$ 24) nesses setores não dá direito a acessar o Buraco do Padre.

Caso queira relaxar, é possível encomendar uma cesta de piquenique que deve ser realizado na área de convivência (região próxima aos banheiros e lanchonete). A cesta de piquenique para 2 pessoas custa a a partir de R$ 350. A taxa para ingressar no parque não está incluída nesse valor.

Como chegar ao Buraco do Padre?

Acesso ao Buraco do Padre a partir da Rodovia PR-513, Ponta Grossa
Acesso ao Buraco do Padre a partir da Rodovia PR-513

O acesso ao parque é feito pela rodovia PR-513 (Estrada Pery Pereira Costa). Do centro de Ponta Grossa, são cerca de 27 km até o estacionamento do parque. Desse total, são 21 km de estrada pavimentada de mão dupla (PR-513) e 5 km de estrada de terra batida, mas em boas condições. O trajeto leva de 30 a 40 minutos.

Estrada de Terra, Acesso ao Buraco do Padre, Ponta Grossa
Estrada de Terra – Acesso ao Parque Buraco do Padre

Na rodovia, o acesso ao parque está bem sinalizado. No caminho de terra, aproveite para visitar a Adega Porto Brazos, onde poderá provar cervejas, licores, geléias e “vinhos” feitos à base de amora. A adega dispõe de um restaurante com mesas ao ar livre e pode ser uma opção para quem quiser almoçar após a visita ao parque. Necessário fazer reserva.

Chopp de Amora, Adega Porto Brazos, Ponta Grossa
Chopp de Amora, Adega Porto Brazos

Se você está em Curitiba, também poderá fazer um um bate e volta ao parque. O trajeto é de 120 km e leva cerca de 2 horas de carro. Basta pegar a BR-373 (Rodovia do Café) no sentido Ponta Grossa.  Na altura do km 506 (ref. fábrica Makita do Brasil), pegue a Rua Talco e você chegará a PR-515. Basta virar à direita e seguir até o acesso mencionado.

Comprando os Ingressos

Bilheteria, Centro de Visitantes, Parque Buraco do Padre, Ponta Grossa
Bilheteria no Centro de Visitantes, Parque Buraco do Padre

O ingresso pode ser comprado antecipadamente pelo site. Ao deixar para comprar seu ticket na bilheteria do Centro de Visitantes, não há garantias de que haverá vagas para alguns atrativos como a Fenda da Freira.

Para entrar no parque, é necessário comprar o ingresso para o Buraco do Padre, que custa R$ 48. As outras atrações são pagas a parte, sendo que  o Buraco da Freira, por exemplo, custa R$ 40.

Deslocando-se dentro do Parque

Mapa do Parque Buraco do Padre, Ponta Grossa
Mapa do Parque Buraco do Padre, Ponta Grossa

1. Chegando às Trilhas

Do Centro de Visitantes, que fica ao lado do estacionamento, são 900 metros até a área de convivência, onde há banheiros e lanchonete. Esse trajeto pode ser feito a pé por um belo caminho arborizado ao longo do rio ou de ônibus (2 min). Apenas tome cuidado pois o ônibus parte apenas a cada 15 min.

2. Trilha para o Buraco do Padre

Da área de convivência, até o inicio da trilha, são uns 5 minutos de caminhada.

A trilha até a cachoeira dura em média uns 10 minutos. Em sua grande extensão é plana, de terra bem batida. Alguns trechos de subida possuem passarelas de madeira, o que facilita a realização do trajeto para pessoas com dificuldade de locomoção.

3. Trilha para a Fenda da Freira

Ao descer do ônibus, vá em direção aos sanitários, pegue a trilha em direção ao Buraco do Padre e vire na primeira à direita. O inicio da trilha não está sinalizado, mas basta seguir o caminho formado pelas araucárias. São aproximadamente 20 minutos de trilha de dificuldade moderada (1km), com algumas subidas e pedras escorregadias.

Caso não veja a trilha das araucárias, um pouco mais à frente, você verá a placa para a Trilha do Favo. Chegará no mesmo lugar!


Quer conhecer outros lugares incríveis para passear ao livre? O pessoal do grupo Viagens por escrito deixou várias sugestões abaixo para você!

Médica, 42, apaixonada por pessoas, sabores e novas culturas.

9 Comments

  1. Barbara Cortat Reply

    Lu, assim como você fiquei encantada com o Buraco do Padre, definitivamente um ponto que deve estar no roteiro de todos por Ponta Grossa.

  2. Que legal conhecer essas maravilhas através do seu post. Eu não sabia da existência desses lugares maravilhosos! Adorei e já quero conhecer Ponta Grossa para visitar!

    • Luciana Mardegan Reply

      Quem diria que Ponta Grossa tem tanto lugar interessante, né Robba!

    • Luciana Mardegan Reply

      Que bom que gostou, Patricia! Se precisar de dicas, estamos por aqui!

  3. Izabela Andrade Reply

    Ahh que lugar fantástico, sinceramente fiquei apaixonada pelo buraco do padre, espero conhecê-lo em breve.

    • Luciana Mardegan Reply

      Oi Izabela, vá sim! O lugar me surpreendeu! Bj

  4. Kenia Miranda Reply

    Luciana, amei o post. Sempre me impressiono com a natureza e a sua grandiosidade. Estive na região e não conseguimos visitar. Mas assim já tenho um motivo para voltar. Gratidão pela informações e parabéns pelo post.
    Beijinhos

  5. Que incrível! Nem sabia dessa atração em Ponta Grossa. Mais um lugar pra conferir nos Campos Gerais!

Escreva seu Comentário

Pin It