O Centro Histórico é um dos principais atrativos da Cidade do México. Declarado Patrimônio Mundial pela Unesco (1987),  foi construído pelos espanhóis no século XVI sobre as ruínas de Tenochtitlan, a antiga capital do Império Asteca.

O centro histórico compreende a região em torno da Plaza de la Constitución, também conhecida como él Zócalo, onde estão localizados a Catedral Metropolitana, o Palácio Nacional e o Museu do Templo Mayor.  A região oferece ao turista diversos pontos de interesse, tais como, sítios arqueológicos, museus, palácios e catedrais, dentre outros. Em muitos deles a visitação é gratuita. A praça em si tem dimensões impressionantes, comparáveis à Praça da Paz Celestial em Pequim.

 

Neste artigo, conto como foi o meu dia na região na companhia de um casal de amigos mexicanos. Eles vieram nos buscar no hotel e nos levaram para visitar diversos pontos turísticos da cidade. Foi um dia muito intenso!

Recomendo gastar, pelo menos, um dia inteiro no Centro Histórico. Vale lembrar que a maior parte das atrações é gratuita e o acesso é fácil pela estação de metrô Zócalo, que te deixa na Praça da Constituição. Se possível, hospede-se também nessa região.

Começamos o dia caminhando até o centro histórico a partir de nosso hotel, o Ibis México Alameda.

Sanborns Los Azulejos

Tomamos café na Sanborns Los Azulejos, conhecida como Casa de los Azulejos. É um belíssimo palácio construído na época colonial situado no calçadão da Av. Francisco Madero (esquina com a rua 5 de março).

Casa de los Azulejos, Cidade do México
Casa de los Azulejos

Como o próprio nome diz, o palácio é revestido de azulejos de cerâmica poblana. No térreo, há uma loja Sanborns e um restaurante onde é possível tomar café da manhã.

Pan de los Muertos, Sanborns Los Azulejos, Cidade do México
Pan de los Muertos

Como estávamos próximos ao dia dos mortos, o restaurante estava decorado com oferendas (bebidas e comidas que as pessoas gostavam quando ainda em vida). Além disso, pude experimentar o chamado “Pan de Los Muertos”, que achei doce, mas muito bom. Também recomendo o Ovo à Mexicana (sem chili).

Edifício dos Correios

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por ClasseTurista (@classeturista) em

Saindo de lá fomos ao edifício dos Correios. Entrada franca. Apenas uma parte do edifício pode ser visitada, mas, vale a pena uma visita para apreciar a beleza do interior do edifício.

Palácio de Minería

A poucos metros dali, está o Palácio de Minería. Logo na entrada são apresentados meteoritos que caíram sobre o território mexicano. Chegam a pesar até 15 toneladas. Impressionante! Imagine o estrago que podem fazer ao caírem com velocidade.

Meteorito, Palacio de Minería, Cidade do México
Exposição de Meteoritos – Palácio de Minería

Palácio de Minería pertence à Faculdade de Engenharia da Universidade Nacional Autônoma do México – UNAM. O palácio é considerado uma obra prima da arquitetura neoclássica.

A visitação pode ser feita aos sábados e domingos, às 11 e às 13hs. A visita custa 30 MXN e dura aprox. 50 minutos.

O destaque da visita, como já mencionamos, é a Exposição de Meteoritos.

Mais informações, clique aqui.

Catedral Metropolitana da Cidade do México

Catedral Metropolitana da Cidade do México
Catedral Metropolitana

Depois, fomos caminhando pelo calçadão da Av. Francisco Madero até a Plaza de la Constitución, também chamada de Zócalo, onde está localizada a Catedral Metropolitana.

A Catedral é considerada uma das atrações mais interessantes do centro histórico. Construída sobre pirâmides, destaca  a supremacia da religião católica sobre os deuses astecas. Não deixa nada a desejar em relação às catedrais europeias. Na minha opinião, o que mais se destaca na Catedral são os seus órgãos gigantes na entrada e o altar.

Catedral Metropolitana, Cidade do México
Catedral Metropolitana

Palácio Nacional

Logo ao lado da Catedral está o Palácio Nacional. É um dos poucos palácios em que é permitida a visitação mesmo enquanto o Presidente está despachando no local.

Palácio Nacional, Cidade do México
Palácio Nacional

É necessária identificação (passaporte, documento de identidade do México, etc.) para visitar o edifício. A entrada é feita pela rua lateral e não pela Praça da Constituição. O seu documento fica retido durante o período da visita. O visitante também deve passar por detectores de metais, o que é normal, considerando que se está entrando em um edifício do chefe da nação.

Mural de Diego Rivera, Palácio Nacional, Cidade do México
Palácio Nacional

Mas, por que visitar o palácio do governo? No 2º Piso ficam os interessantíssimos murais de Diego Rivera!

Os murais descrevem a época pré-hispânica da História do México, ou seja, como era a cidade do México antes da chegada dos espanhóis.

Além disso, tinha uma exposição de máscaras mexicanas (creio que temporária), que não pude visitar e uma exposição sobre Benito Juarez, um ex-Presidente do México que é considerado um dos heróis da pátria.

Nas proximidades da Catedral e do Palácio do Governo, há ainda o Templo Mayor, mas não tivemos tempo de visitar.

Torre Latinoamericana

Seguimos, então, para a Torre Latinoamericana. Por 80 MXN, pude subir até o mirador que fica no topo da torre e que permite uma excepcional vista da cidade, mesmo quando o tempo está nublado.

Torre Latinoamericana
Torre Latinoamericana, Centro Histórico da Cidade do México

De lá, é possível visualizar, dentre outras atrações, a Basílica de Guadalupe, a Praça da Constituição, a Praça Alameda e o Palácio de Belas Artes.

Palácio de Belas Artes
Palácio de Belas Artes, Centro Histórico da Cidade do México

Sobe-se de elevador até o 37° andar, onde já há um mirador e pode-se pegar um outro elevador para chegar até o 44° andar. A partir daí, é possível ir de escada até o ponto mais alto. Há restaurantes no topo da torre. Talvez seja interessante almoçar ou jantar tendo como vista a cidade do México.

Castillo de Chapultepec

A última atração do dia foi o Castelo de Chapultepec, onde fica o Museu Nacional de História. Não fica no centro histórico, mas também não é muito distante de lá.

É uma das melhores atrações da cidade. Os adultos pagam 64 MXN e os idosos não pagam.

Há uma grande subida para se chegar ao Museu. É possível subir caminhando ou com um “trenzinho” (preço 12 MXN – ida e volta).

Niños Heroes, Castillo de Chapultepec
Niños Heroes

O Museu retrata diversos períodos da histórica mexicana. Há um destaque para os Niños Heroes, que são os 6 cadetes mexicanos que morreram na Batalha de Chapultepec (1847) defendendo o país da invasão norte-americana. À época, o Castelo era um Colégio Militar. Os seis cadetes haviam recebido ordem para abandonar o Castelo, mas resolveram permanecer e defendê-lo das tropas estadunidenses.

Os jardins do castelo são lindíssimos e bem cuidados.

Jardins do Castelo de Chapultepec
Jardins do Castelo de Chapultepec

Merece destaque a vista que se tem da cidade e do Bosque de Chapultepec a partir do Castelo. Vale a pena dedicar um dia inteiro ao castelo.

Bosque de Chapultepec
Bosque de Chapultepec

Essa é apenas uma amostra do que o Centro Histórico da Cidade do México tem a oferecer a seus visitantes. Boa viagem!

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Escreva seu Comentário

Pin It