Este é o segundo de uma série de artigos com os hábitos essenciais do viajante inteligente. Esta série foi produzida com base nas nossas experiências de viagens para mais de 60 países. São comportamentos simples que irão facilitar muito a sua vida nas  viagens, permitindo que você aproveite ao máximo a experiência de viajar e minimize os riscos de transtornos.

O segundo hábito do viajante inteligente é entrar antecipadamente em contato com os Consulados (ou Setor Consular das Embaixadas) dos países que pretende visitar.

  • Sabe qual a diferença entre o Consulado e a Embaixada? Ambas são representações diplomáticas de um país em outro, entretanto, tem funções diferentes. A Embaixada é única e tem sede na capital do país (em Brasília). Lida com as relações entre os países. O Consulado, por sua vez, é responsável pelo atendimento ao público, tanto aos nacionais que vivem no exterior, quanto aos estrangeiros. Pode haver vários Consulados em diferentes cidades de um país (Ex. Consulado dos Estados Unidos em Recife, Porto Alegre, Belo Horizonte, etc.).

Você pode entrar em contato por telefone, e-mail ou visitar o site para saber antecipadamente quais são os requisitos para ingressar e permanecer no país. Dessa forma, você evita eventuais problemas que poderiam estragar a sua viagem ou, no mínimo, te dar uma boa dor de cabeça.

É verdade que você poderia obter essas informações por meio de outras fontes ou sítios da Internet, mas os Consulados ou Embaixadas são as fontes mais confiáveis e atualizadas.

  • Fique atento: há muitos sites fraudulentos na Web, que só pretendem extrair dos usuários as taxas consulares, sem prestar o serviço.

Informações a obter junto aos Consulados

1.  Vistos ou Autorizações Eletrônicas.

Você pode obter informações sobre a necessidade de visto ou autorização eletrônica para visitar o país; o período que você pode permanecer no país ou ainda, se é necessário registrar-se junto às autoridades locais. Para visitar determinadas regiões do país de destino, pode ser exigida uma autorização especial.

  • Para visitar a Índia, por exemplo, é possível utilizar o e-Visa, uma autorização eletrônica para viajar ao país. Você deve solicitá-la pelo menos 4 dias antes da chegada à Índia. Tal autorização tem validade de 60 dias a partir da data de chegada.

2.   Necessidade de seguro-saúde ou certificado de vacinação.

A Tailândia, por exemplo, exige que os residentes do Brasil apresentem o certificado internacional de vacinação na chegada ao país. Antes de dirigir-se aos balcões da imigração, você deve passar pelo balcão das autoridades sanitárias.

3.  Restrições Alfandegárias

Cada país tem suas regras alfandegárias. Alguns produtos são proibidos no país, outros devem ser declarados e sujeitam-se à inspeção obrigatória na alfândega. Por exemplo, drones são proibidos no Egito. Bebidas alcoólicas tem seu ingresso proibido em alguns países do Oriente Médio. Na maioria dos países, os produtos de origem animal ou vegetal devem ser declarados na Alfândega ou não são permitidos.

4. Medicamentos Proibidos

Vários medicamentos comercializados livremente no Brasil são proibidos no exterior. Por exemplo, medicamentos à base de dipirona, usados contra dor de cabeça, são proibidos nos Estados Unidos e na Suécia.

5. Normas Necessárias para Ingresso de Veículos no país

Se você for para algum país vizinho de carro próprio, deve entrar em contato com o Consultado para saber os requisitos. Por exemplo, para Argentina, são necessários dois triângulos de sinalização, um para ser colocado na frente e outro,  atrás do veículo.

Resumindo

Espero que, com esses exemplos, você possa perceber a importância de se informar sobre os requisitos de ingresso e permanência em um país estrangeiro.

O viajante inteligente entra em contato com o Consulado ou Setor Consular da Embaixada, que é a fonte mais confiável e atualizada desses requisitos de viagem.

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Escreva seu Comentário

Pin It