Viajar é se enriquecer! É ficar rico em experiências, em diversidade e em boas recordações. Seja no Brasil ou no exterior, viajar é conhecer lugares, pessoas, culturas e sabores diferentes. Viajar também é fazer coisas que lhe dão prazer. Ao voltar de uma viagem, você certamente não será a mesma pessoa!

Mas nem tudo são flores!

Imprevistos

Minha sogra, por exemplo, adora viajar. Já conheceu vários lugares do mundo. Certa vez, ela foi ao Japão. Para lá, não há voos diretos, ou seja, é necessário fazer conexão em algum país. Ela fez, então, conexão no Canadá, que exige visto de trânsito dos brasileiros.

Entretanto, ela só tinha providenciado o visto de uma entrada.

  • Conclusão: a Air Canada não a deixou embarcar de volta. Ela teve que ficar no Japão! Dormiu no Aeroporto e só conseguiu embarcar no dia seguinte, após se dirigir ao Consulado Canadense em outra cidade. Que transtorno!

Outra estória. Meu cunhado foi à Suíça no Inverno praticar Snowboard. Ele sofreu um acidente e rompeu os ligamentos do ombro. Não conseguia ir sozinho até o hospital. Para piorar, o seu seguro-saúde não cobria imprevistos médicos decorrentes de esportes radicais.

  • Conclusão: teve que pagar o equivalente a 500 Euros apenas para o transporte até o hospital. Isso sem falar nas despesas médicas.

Fora essas situações extremas, quantas vezes você viajou para algum lugar em que não conseguiu aproveitar as principais atrações de uma cidade, não conheceu os costumes ou os sabores do lugar? Quantas vezes você não gastou tempo demais em lugares que não valiam a pena, deixando de aproveitar o que a cidade tinha de melhor para oferecer?

Minha mãe e muita tia, por exemplo, gastaram um dia inteiro em Bangkok, na Tailândia, em três lojinhas de um shopping popular vendo “quinquilharias”.

  • Conclusão: Deixaram de aproveitar as atrações de uma das cidades mais incríveis da Ásia para comprar produtos que poderiam ser encontrados facilmente no Brasil.

Como evitar esses imprevistos?

Resposta: pesquisa e planejamento.

Pesquisar é se informar antecipadamente sobre o lugar que você pretende visitar, suas atrações, seus riscos, seus problemas, suas leis e as exigências para os visitantes.

Com base nessas informações, você planeja sua viagem, ou seja, antecipa-se aos problemas e foca no que o destino tem de melhor para lhe oferecer.

Com pesquisa e planejamento, você minimiza os imprevistos (como, por exemplo, o do visto de trânsito ou do seguro-saúde) e maximiza a sua experiência de viagem. É uma forma de enriquecer, gastando mais tempo que dinheiro.

  • Três anos atrás, visitei um país que está fora dos roteiros de viagem da maioria dos brasileiros. Esse país é o Irã. Desde já, adianto que é um país incrível. Mas, você imagina chegar a um lugar com uma língua diferente (Farsi), onde nem todo mundo fala inglês? Não é só isso: o alfabeto é totalmente diferente. Parecido com o Árabe. Além disso, os dias da semana são diferentes (o final de semana cai na quinta e na sexta-feira!!). E os gestos são diferentes. Fazer um “joia” por lá é um gesto ofensivo. Isso dificultava muito a comunicação não-verbal. Eu ficava em dúvida se fazia “Joia” ou “Ok”. E tem ainda, as normas locais!  Para complicar, eu fui sozinho! Mas, antes de ir para lá eu pesquisei muito sobre o lugar; li blogs, entrei em contato com pessoas que viajaram para lá, e pessoas que moravam por lá, dentre outras providências. Resultado: tive uma das melhores experiências de viagem! Conheci lugares belíssimos e ainda fiz dois excelentes amigos! Tudo isso com pesquisa e planejamento!

Hoje em dia, para pesquisar e fazer o planejamento, basta utilizar um recurso acessível a todos nós: a Internet. Há diversos sites que ajudam nesse trabalho, inclusive, o Classe TuristaPor meio da internet, você também entra em contato com pessoas que visitaram seu destino ou que estão atualmente no seu destino e que podem te auxiliar nisso. Toda essa preparação evita imprevistos!

A vida é curta, meus amigos. É hora de começar a planejar a sua próxima viagem!

Conte conosco!

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Escreva seu Comentário

Pin It