Real Gabinete Português de Leitura: a mais bela biblioteca do Brasil

O Real Gabinete Português de Leitura é a mais bela biblioteca do Brasil e uma das 20 mais bonitas do mundo, segundo a Revista Time (2014). A entrada é gratuita e a visita é obrigatória para quem viaja para o Rio de Janeiro.

Um pouco de história

Busto de Luís de Camões, Real Gabinete Português de Leitura, Rio de Janeiro
Busto de Luís de Camões, Real Gabinete Português de Leitura

O Gabinete Português de Leitura, como instituição, foi fundada em 1837 por imigrantes portugueses no Rio de Janeiro. A maioria eram advogados, médicos e comerciantes perseguidos em Portugal pelo regime absolutista de D. Miguel. Muitos, inspirados pelos princípios liberais, vinham de Portugal com desejo de ampliar os conhecimentos através da leitura, mas havia poucos lugares onde isso seria possível no Rio de Janeiro.


Após a morte de D. João VI (1826), uma crise sucessória abalou Portugal culminando na chamada Guerra Civil Portuguesa (1832-1834), travada entre os liberais e os absolutistas. Em fevereiro de 1828, D. Miguel, irmão de D. Pedro I, assume o poder nome de D. Maria da Glória, filha do imperador brasileiro e herdeira do trono português. Tudo havia sido feito em acordo com D. Pedro I. Poucos meses depois, D. Miguel fez-se proclamar rei absoluto, desrespeitando o que havia sido acordado.

O regime instaurado por D. Miguel (1828-1834) foi marcado por uma feroz perseguição aos seus opositores, sendo considerado por muitos estudiosos como um “Regime de Terror”. Para se ter uma ideia, foram feitas mais de 14 mil prisões, numa população estimada em torno de 3 milhões de habitantes [fonte: Andrea Gonçalves].


Naqueles primeiros anos após a independência, o Rio de Janeiro não cultivava mais as tradições lusas. Pelo contrário, procurava erradicar a influência da antiga metrópole. O gabinete seria, assim, uma espécie de embaixada cultural lusitana onde os portugueses poderiam dispor das publicações em sua língua. [fonte: F. C. Azevedo].

Além de embaixada cultural, o Gabinete era uma expressão do associativismo português. Fazia parte de uma estratégia criada pelos portugueses para sobreviver no além-mar mediante a criação de redes de auxílio mútuo e de autoproteção. Foi nesse contexto que foram criados, por exemplo, a Beneficência Portuguesa (1840) e o Banco Português do Brasil (1918) [fonte: Márcia Pimentel].

Possivelmente, o Gabinete inspirou-se nas “Boutiques a lire” na França, que surgiram após a Revolução Francesa. Estas eram lojas que emprestavam livros a prazo determinado mediante pagamento. No gabinete, entretanto, a consulta e o empréstimo eram gratuitos, desde que você fosse acionista ou subscritor.

O modelo do Gabinete de Leitura do Rio de Janeiro foi replicado por associações literárias em várias outras cidades brasileiras, tais como, Recife (1853) e Salvador (1863).

Em 1900, a biblioteca foi aberta ao público e, em 1906, o Rei Carlos V de Portugal concedeu o título de “Real” ao Gabinete de Leitura do Rio de Janeiro.


Sobre o Rio de Janeiro, leia também:


Atual Edifício

Real Gabinete Português de Leitura, Rio de Janeiro
Real Gabinete Português de Leitura (edifício atual)

Ao longo do século XIX, o Gabinete de Leitura foi ampliando o seu acervo e, em razão disso, se mudou várias vezes na região central do Rio de Janeiro.

No ano 1878, a diretoria da entidade lançou um apelo à comunidade portuguesa para obter recursos para a construção de um novo edifício, localizado na Rua Lampadosa (atual Luís de Camões). Era um local privilegiado, perto de teatros e conservatórios, numa região conhecida como “Bairro das Artes”.

O atual edifício começou a ser construído em 1880, tendo sido inaugurado em 1887, contando com a presença da Família Imperial. É uma construção de uma riqueza arquitetônica impressionante e que destoa dos demais edifícios do centro do Rio.

Seu estilo é neomanuelino, remontando à época dos Descobrimentos. O Mosteiro dos Jerônimos, em Lisboa, serviu de inspiração para a fachada do Real Gabinete que conta, ainda, com 4 estátuas de personagens portugueses: Pedro Álvares Cabral, Luís de Camões, Infante D. Henrique e Vasco da Gama. Muitos dos elementos foram trazidos de Portugal, incluindo essas estátuas (foto em destaque).

Sala de Leitura, Real Gabinete Português de Leitura, Rio de Janeiro
Sala de Leitura, Real Gabinete Português de Leitura

Se a fachada é bonita, o interior é ainda mais. A sala de leitura é imensa. São 400 m² e 23,50 metros de pé-direito. As paredes contam com estantes de livros em ferro e madeira, que vão até o teto, onde se encontra a claraboia e o candelabro. Belíssimos!

Escrivaninhas de madeira nas laterais ficam disponíveis aos leitores. Na parte central, chama a atenção uma mesa ampla com o busto de Luís de Camões.

Claraboia e Candelabro, Real Gabinete Português de Leitura, Rio de Janeiro
Claraboia e Candelabro

Além disso, a combinação de cores do salão é magnífica! Não adianta só ver as fotos. Você simplesmente tem que ir lá!

Não à toa, o Real Gabinete já foi locação de diversos filmes e novelas, tais como, o Primo Basílio (1988), Os Maias (2001) e o Xangô de Baker Street (2001).

Acervo

Acervo do Real Gabinete Português de Leitura, Rio de Janeiro
Acervo do Real Gabinete Português de Leitura (RGPL)

O acervo conta com mais de 350 mil obras, incluindo diversas obras raras, tais como, Os Lusíadas (1572), de Camões, e os Sermões de Padre Vieira (1689). É a maior coleção de obras portuguesas fora de Portugal.

Desde 1936, a biblioteca recebe de Portugal, pelo estatuto do “depósito legal”, um exemplar de cada obra publicada naquele país. O Real Gabinete é a única instituição que mantém este privilégio fora do território português.

Escrivaninha, Real Gabinete Português de Leitura, Rio de Janeiro
Escrivaninha no Real Gabinete Português de Leitura

A consulta ao acervo geral é franqueada aos leitores no salão da biblioteca, com o auxílio das bibliotecárias, enquanto os sócios do Real Gabinete, desde que estejam em dia com a contribuição mensal, podem levar até 3 livros como empréstimo a domicílio, pelo prazo máximo de 15 dias.

  • Fique atento: Durante a pandemia, para fazer a leitura no salão, é necessário reservar o livro com antecedência pelo site.

Visitação

Visitação à Sala de Leitura, Real Gabinete Português de Leitura, Rio de Janeiro
Visitação à Sala de Leitura, Real Gabinete Português de Leitura

A visitação é gratuita. Você pode ficar em torno de 10 minutos na Sala de Leitura. Quando não há pessoas esperando na fila, eles deixam você ficar mais tempo admirando aquela incrível beleza. Durante a pandemia, é necessário utilizar máscaras e apresentar o comprovante de vacinação, que é uma exigência da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Fique atento, pois existem algumas outras regras para os visitantes. Durante a visita, é proibido:

  • tocar nos livros,
  • colocar bolsas ou quaisquer outros objetos sobre as mesas,
  • a leitura de livros pessoais,
  • fazer ensaios fotográficos,
  • tirar fotos com flash,
  •  falar alto,
  • falar ao celular
  • comer ou beber.

O Real Gabinete está aberto nos dias úteis das 10 às 16h. Está localizado na Rua Luiz de Camões, n° 30, no centro do Rio de Janeiro. Fica bem próximo à estação Uruguaiana do Metrô e à estação Tiradentes do VLT (L2).

Para você que está fora do Rio de Janeiro, não deixe de fazer uma visita virtual. É incrível!


Quer outras dicas de lugares gratuitos para conhecer? O pessoal do grupo Viagens por escrito deixou sugestões incríveis abaixo:

Luciana Mardegan

Médica, 42, apaixonada por pessoas, sabores e novas culturas.

Comments (14)

  • Luanasays:

    20/02/2022 at 20:06

    Quem está na dúvida sobre o que fazer no Rio De Janeiro, o Real Gabinete Português é uma das melhores opções. Você me trouxe lindas lembranças com seu post. obrigada por partilhar

  • Robbasays:

    24/02/2022 at 10:13

    Adorei conhecer a história do Real Gabinete Português, ainda não sabia nada sobre lá. Parabéns pelo conteúdo!

    • Luciana Mardegansays:

      28/02/2022 at 20:54

      Oi Robba, muito obrigada! Estamos, atualmente, bastante empolgados com a história do RJ. Cada vez mais acho que damos tão pouco valor para a nossa história! ):

  • Jenifer Carpanisays:

    25/02/2022 at 6:54

    Estou chocada com a beleza desse lugar – e chocada que nunca visitei quando estive no Rio! Super interessante, rico em história e bem preservado!!! Preciso resolver isso logo, não vejo a hora de voltar para essa cidade linda!

  • Izabela Andradesays:

    27/02/2022 at 0:15

    Apesar de bibliotecas não serem o principal destino turístico das pessoas, vale a pena incluir essa no roteiro de viagem. Adorei a dica, abraços 🤗

    • Luciana Mardegansays:

      28/02/2022 at 20:50

      Izabela, essa biblioteca é lindíssima e tem muita história por isso, vale a pena visitá-la quando for ao RJ. Dez a quinze minutos são suficientes! Bj

  • Fê Morosays:

    28/02/2022 at 10:42

    Faz tempo que quero conhecer o Real Gabinete Português de Leitura. Já fui várias vezes para o Rio, mas quase sempre no final de semana, quando ele está fechado. Espero ter a oportunidade para visitá-lo em breve!

    • Luciana Mardegansays:

      28/02/2022 at 20:48

      Verdade Fe! Fica fechado aos finais de semana! Compramos nosso voo em uma sexta feira pela manha apenas para conhece-lo; e realmente é imperdível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Press ESC to close

Enviando dinheiro para a Argentina via Western Union Buenos Aires: comendo bem e barato