Victoria é a capital da província canadense de British Columbia. É uma bonita cidade localizada ao sul da imensa Ilha de Vancouver (não confundir com a cidade de Vancouver). É uma cidade relativamente pequena (90 mil habitantes) e de clima ameno que preservou a arquitetura colonial britânica e que oferece ao turista muitas atrações.

No terceiro dia em Vancouver, esse foi o nosso destino.

Percurso até Victoria

Contratamos o tour pelo Club Esl (também chamado Discover Canada Tours), pois era mais barato que as demais operadoras de turismo em Vancouver (Landsea Tours, Grayline). O Club Esl é mais voltado para os estudantes que estão fazendo intercâmbio em Vancouver. Encontramos muitos brasileiros por lá!

Canada Place, Vancouver
Canada Place, Vancouver

Acordamos cedo, pegamos um ônibus do hotel até o Canada Place, ponto de encontro de muitas empresas de turismo. Nossa operadora não pega os turistas no hotel, mas isso tem um lado positivo: não se gasta tempo buscando os demais turistas.

  • Fica a dica: Há uma Starbucks no Canada Place caso você queira tomar um café antes do passeio.

Partimos às 7:20hs em direção ao Porto de Tsawwassen. O trajeto dura entre 40 e 50 minutos. No porto, ficamos aguardando o ferry para Victoria. Forma-se uma fila de veículos nas proximidades do porto.

A viagem de ferry (BC Ferries) dura em torno de 1h30 minutos até chegar à Ilha de Vancouver.

Chegando ao Terminal de Ferries da Ilha, ainda eram necessários 30 minutos até  Victoria.

  • Sinceramente, achei o trajeto muito longo para um único dia de viagem. Apesar de estar ao lado de Vancouver, o caminho para Victoria é bem complicado, especialmente, se você quiser ir por conta própria. Também é possível ir a Victoria de helicóptero, hidroavião ou mesmo avião partindo de Vancouver. O preço é um pouco mais salgado, mas talvez valha a pena!

Fishermen’s Wharf

Fishermen's Wharf, Victoria
Fishermen’s Wharf, Victoria

Nossa primeira parada foi no Fishermen’s Wharf, um conjunto de residências e restaurantes flutuantes de onde partem barcos. Se quiser fazer um Whale Watching (passeio para observação de baleias), este é o seu ponto de partida.

Fishermen's Wharf, Victoria
Fishermen’s Wharf, Victoria

Em torno do meio-dia, nosso guia nos deixou em frente ao British Columbia Royal Museum. Havia a opção e ir ao Butchart Gardens mas isso tomaria praticamente o dia inteiro e gostaríamos, pelo menos, de ter um overview da cidade, o que não seria possível se fossemos visitar os jardins.

  • Fomos tentar visitar o parlamento, mas ele fica fechado aos sábados e domingos (era sábado). Uma terrível falha do nosso guia, que nos deu informação equivocada.

Royal British Columbia Museum

Royal British Columbia Museum, Victoria
Royal British Columbia Museum, Victoria

Fomos, então, ao Royal British Columbia Museum, onde adquirimos um ticket combo (museu + cinema IMAX). Fomos assistir ao filme Galápagos, no cinema IMAX (de tela gigante), sobre a evolução das espécies, extremamente interessante. Há outras opções de filmes disponíveis.

 

Totens no Royal British Columbia Museum, Victoria
Totens no Royal British Columbia Museum, Victoria

O Royal Museum apresentava uma exposição sobre o El Dorado, a busca pelo ouro, sobre o oceano e a vida marinha e sobre as “first nations”, os primeiros habitantes da British Columbia, sua língua e cultura.

Old Spaguetti Factory

Já estávamos com fome. Ao lado do museu havia um restaurante da rede Old Spaghetti Factory.  Pagamos 45 CAD para 2 refeições com Chicken Parmegiana e Roast Garlic Chicken, com refrigerante, taça de vinho, acompanhado de salada ou sopa, pão e sorvete (It´s all Included).

Após o almoço, fizemos uma caminhada até Chinatown, apreciando as construções do estilo inglês e retornamos pela bonita orla, onde ficam os barcos e os hidroaviões.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por ClasseTurista (@classeturista) em

Às 17.20hs iniciamos nosso retorno para Vancouver. Chegamos à cidade em torno das 21:30hs.

O que achei de Victoria?

Victoria foi uma agradável surpresa. Acho que vale ficar pelo menos 2 ou 3 dias por lá. Há várias atrações que simplesmente não pudemos aproveitar num day trip. Foi muito agradável apreciar o estilo inglês das ruas e da arquitetura além da belíssima orla de Victoria.

Quanto ao tour do Club Esl, acho que foi meramente um serviço de transporte. Houve pouca explicação sobre os lugares e, ainda, informação equivocada sobre a visita ao parlamento.

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Escreva seu Comentário

Pin It